Sarney e Demóstenes protagonizam discussão no plenário do Senado

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) e o líder da banada do DEM, senador Demóstenes Torres (GO), protagonizaram uma forte discussão na tarde desta terça-feira (6) no plenário da Casa. O motivo da discussão foi a votação do requerimento apresentado pelo governo que pedia a inversão da pauta, para que a proposta que prorroga […]
| 07/12/2011
- 01:00
Sarney e Demóstenes protagonizam discussão no plenário do Senado

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) e o líder da banada do DEM, senador Demóstenes Torres (GO), protagonizaram uma forte discussão na tarde desta terça-feira (6) no plenário da Casa.

O motivo da discussão foi a votação do requerimento apresentado pelo governo que pedia a inversão da pauta, para que a proposta que prorroga até 2015 a Desvinculação de Receitas da União (DRU) fosse discutida antes da votação do projeto do novo Código Florestal.

A discussão começou quando Demóstenes discordou da votação do requerimento, afirmando que não havia acordo para a apreciação. O senador do DEM afirmou que não havia “compromisso” por parte do governo, nem do presidente da Casa.

“Senhor presidente, mais uma vez fica evidente a falta de compromisso do governo e de Vossa Excelência também, me permita. Não há qualquer possibilidade de se fazer entendimento com o governo e com a Mesa desta Casa, porque sistematicamente […] Hoje a presidente disse: ‘“Nós vamos tratorar’”. E é o que está acontecendo, está tratorando. V. Excelência está rasgando o regimento, rasgando a sua palavra”, gritou Demóstenes.

Sarney rebateu, e afirmou que estava “cumprindo” o regimento ao colocar o requerimento em votação. “A Mesa está cumprindo inclusive aquilo que nós concordamos no gabinete”, disse Sarney.

No meio da discussão, o senador do DEM reclamou que Sarney estaria burlando o regimento “de maneira torpe”.

“Não use da minha concordância para determinado procedimento, para Vossa Excelência e o governo burlarem de maneira torpe o que nós fizemos! Não queira me utilizar nesse tipo de… Nâo fiz esse acordo. O acordo era para votar o Código Florestal”, disse Demóstenes.

Irritado, Sarney exigiu que a palavra “torpe” não constasse nas notas taquigráficas da Casa. “Eu mando cancelar a palavra ‘“torpe’” da taquigrafia”, disse Sarney. Demóstenes retrucou: “Não precisa, não. Pode constar!”.

Sarney reforçou a retirada da palavra que, mais tarde, não constou nas notas do Senado. “Está mandado cancelar, e ao presidente compete policiar os trabalhos do plenário!”.

Ao deixar a Mesa, Sarney exigiu que Demóstenes pedisse desculpas pela discussão. Passados alguns minutos, o senador do DEM voltou ao microfone para se desculpar.

“Ainda há pouco, em uma discussão acalorada com a Mesa, presidida pelo senador José Sarney, eu usei a expressão ‘“torpe’”, e o senador José Sarney ficou ofendido com a expressão.Então, estou pedindo a Vossa Excelência que a retire, que mande riscar essa expressão.O que acontece é que eu tenho um tipo de temperamento em que a minha discussão é dura, mas é extremamente leal. Essa lealdade não quer, de maneira alguma, fazer com que qualquer espécie de discussão transponha para o lado pessoal”, disse o senador.

Demóstenes ainda reforçou que não tem nada contra o senador Sarney. “Não tenho, pessoalmente, nada contra o senador José Sarney. Muito pelo contrário, ele me trata sempre com muita lhaneza, com muita deferência […] de forma que, em relação à ofensa, peço desculpas ao senador José Sarney. Peço que se retire a palavra ‘“torpe’” e mantenho, naturalmente, todos os outros termos institucionais, entendendo que, mais uma vez, a Mesa errou ao não cumprir o acordo que nós fizemos”.

Veja também

A página foi criada para dar mais transparência sobre publicidade eleitoral exibida por meio de todas as plataformas da empresa

Últimas notícias