Geral

Reinaldo Azambuja discute Código Florestal com a Frente da Agropecuária

Dois encontros foram realizados em Brasília (DF) pela Frente Parlamentar da Agropecuária, presidida pelo Deputado Moreira Mendes, nos dias 22 e 23 de fevereiro, para discutir além do Código Florestal, um cronograma de estratégia visando esclarecer aos novos parlamentares a real situação do tema, tendo em vista as informações colocadas na mídia por parte dos […]

Arquivo Publicado em 26/02/2011, às 18h35

None

Dois encontros foram realizados em Brasília (DF) pela Frente Parlamentar da Agropecuária, presidida pelo Deputado Moreira Mendes, nos dias 22 e 23 de fevereiro, para discutir além do Código Florestal, um cronograma de estratégia visando esclarecer aos novos parlamentares a real situação do tema, tendo em vista as informações colocadas na mídia por parte dos ambientalistas.

Neste cronograma estariam previstos: Mobilização das lideranças (Federações de Agricultura, Sindicatos Rurais Patronais, Associações de Produtores), no Congresso Nacional, visitando os parlamentares dos seus respectivos estados em seus gabinetes nos dias 1º e 02 de março, um almoço de relançamento da Frente Parlamentar da Agropecuária – FPA no dia 02; a realização de um Seminário sobre o Relatório do Deputado Federal Aldo Rebelo sobre o Código Florestal com inicio previsto para às 14h no dia 15, e por fim a Mobilização Nacional dos Produtores em Brasília nos dias 22 e 23 de março.

Na oportunidade, o deputado Reinaldo Azambuja que representou o líder da Bancada do PSDB na Câmara, Deputado Duarte Nogueira, participou ainda das discussões sobre a Portaria 1510/2009, do Ministério do Trabalho, que institui o ponto eletrônico no meio rural. Os parlamentares agendaram uma reunião da FPA, com o MTE, para tratar do assunto.

Azambuja afirmou que participará de toda agenda e comentou que os estudos e discussões em torno do Código são fundamentais para o País. Ele acredita que nada será aprovado, com prejuízos para o Meio Ambiente ou o desenvolvimento do País: “Os produtores são os maiores defensores do meio ambiente. Pensando assim, nós que representamos a classe, participamos das discussões com consciência de que qualquer erro pode acarretar prejuízos para todos. As mudanças oferecidas pelo Deputado Aldo [Rebello] estão em consonância com o que pensamos ser coerente para todas as partes”. Finalizou.

Os parlamentares da FPA e os defensores das causas ruralistas no Congresso Nacional querem colocar o novo código florestal em votação até o dia 15 de março, daqui a 20 dias.

Jornal Midiamax