Geral

Record reclama da Folha, mas também não divulga próprias demissões

A Folha de São Paulo demitiu cerca de 40 jornalistas em novembro, o que foi tema de reportagens nos telejornais da Record e no R7, portal de notícias e entretenimento ao mesmo grupo da TV. Na ocasião, site e emissora criticaram a postura do jornal em não divulgar a decisão de diminuir o quadro de […]

Arquivo Publicado em 21/12/2011, às 10h43

None

A Folha de São Paulo demitiu cerca de 40 jornalistas em novembro, o que foi tema de reportagens nos telejornais da Record e no R7, portal de notícias e entretenimento ao mesmo grupo da TV. Na ocasião, site e emissora criticaram a postura do jornal em não divulgar a decisão de diminuir o quadro de funcionários. Porém, na última semana, dez profissionais deixaram o canal comandado por Edir Macedo, o que não foi noticiado pelo próprio veículo.


Referente às demissões da Folha durante o mês passado, o R7 lembrou que o jornal tem o costume de informar quando outros veículos de comunicação anunciam cortes de colaboradores. Quando os cerca de 40 jornalistas foram demitidos do Grupo Folha, o ‘Jornal da Record’ produziu uma matéria de quase dois minutos, afirmando que “uma crise” atingia o diário devido “à queda da qualidade da informação”.  Na ocasião, o ‘Jornal da Record News’ e o blog O Provocador, do R7, mencionaram os cortes promovidos pela empresa do Grupo Folha.


Apesar de repercutir as demissões ocorridas na Folha, a Record e demais veículos do mesmo grupo, como o R7, por exemplo, não citaram as saídas dos 10 jornalistas da redação do canal no Rio de Janeiro. Nenhuma matéria sobre o assunto foi ao ar no ‘Jornal da Record’, telejornal exibido no horário nobre. Editor de O Provocador, Marco Antonio Araújo publicou que a Folha “noticia com alarde as demissões nas outras empresas”, mas “na hora de apontar o dedo a coisa funciona”. Ele, no entanto, não comentou as baixas na Record Rio.


Demissões de todos os apresentadores da Rádio Record


As dez demissões da equipe de jornalismo do Rio de Janeiro não foi a primeira que a própria Record não noticiou. Em agosto, todos os apresentadores da Rádio Record, como Paulo Barboza e Gil Gomes foram demitidos, e a programação da emissora passou a ser composta por atrações religiosas da Igreja Universal do Reino de Deus. O fim da própria programação da rádio não foi divulgado por nenhum veículo da Record, que, também sem avisar, tirou o site da emissora do ar.

Jornal Midiamax