A ‘virada’ no clima já causa transtornos para a saúde e estragou os planos de muita gente. De ontem quando atingiu 32°C, para este sábado (20) que marcou 9°C de manhã, a temperatura variou 23 graus.

Após 29 dias sem chuvas em Campo Grande, e com temperaturas próximas dos 35°C em algumas regiões de Mato Grosso do Sul, a ‘virada’ no clima já causa transtornos para a saúde e estragou os planos de muita gente. De ontem (19), quando atingiu 32°C, para este sábado (20) que teve 9°C pela manhã, a temperatura teve variação de 23 graus.

Segundo Natálio Abrão, da estação meteorológica da Anhanguera-Uniderp, a previsão é de a queda continue. Na madrugada deste domingo (21) a expectativa é de que Campo Grande registre mínima de 5°C.

A chuva que caiu na capital neste sábado pela manhã, com pouco menos de 30mm de precipitação, amenizou um pouco a situação da baixa umidade do ar. Enquanto ontem (19) o índice estava na faixa dos 35%, hoje atingiu os 100%. Segundo o meteorologista, a noite do sábado e o começo do domingo podem ter neblina e o tempo continuará fechado no resto do final de semana.

Planos alterados

Os tradicionais problemas respiratórios que atingem algumas pessoas com as mudanças repentinas no clima voltaram a movimentar algumas unidades de saúde pública, mas o movimento nas ruas caiu muito, segundo lojistas da região central de Campo Grande.

“Quando amanhece com tempo chuvoso e ainda por cima frio assim, o sábado fica comprometido”, lamentava pela manhã Lucilene Dias, 19 anos, balconista. Segundo os comerciantes, o sábado é um dia de mais movimento porque muitos deixam para fazer compras no dia de folga.

Planos como a Corrida da Paz, realizada pela manhã com trajeto de 6km, também foram comprometidos. “Apesar da chuva, até que temos um público razoável e muitas crianças empolgadas”, comemorava o deputado Jerson Domingos. A ideia era contar com aproximadamente 2 mil pessoas, mas apenas 600 participaram.

Outros planos de final de semana também foram cancelados. “A gente ia para um balneário aqui perto de Campo Grande justamente porque a semana inteira estava muito quente, mas fomos pegos de surpresa. Pegamos o dinheiro que juntamos e vamos fazer um churrasco por aqui mesmo com esse frio”, conta Arthur de Almeida, 26 anos, que desistiu da viagem com colegas de faculdade.