Comerciantes investiram mais de R$ 160 mil para diminuir o calor no Camelódromo de Campo Grande, apontado como maior problema do local pelos clientes. Agora, já planejam uma praça de alimentação e estacionamento.

O Camelódromo (Centro Comercial Popular Marcelo Barbosa da Fonseca) de Campo Grande vai amenizar um dos principais problemas apontados por funcionários e freqüentadores: o forte calor. 

Segundo Vicente Reinaldo Peixoto, presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes e administrador do local, até dezembro, início do verão, estarão instalados seis climatizadores. O sistema custou R$ 164.950, valor rateado entre os 469 associados. 

São seis grandes ventiladores e seis dutos, com cerca de 150 metros e grelhas funcionando em conjunto. A cada 1,5 metro, terá uma abertura no duto, por onde sairá o ar. 

“A questão do calor é uma das maiores reclamações das cerca de 5 mil pessoas que passam aqui por dia. É um investimento para o lugar”, disse Vicente.

Praça de alimentação e estacionamento

A associação dos vendedores também quer que sejam criados no camelódromo um estacionamento e uma praça de alimentação. “A nossa ideia é construir esse espaço na área do calçadão lateral, onde passavam os trilhos”, esclareceu o presidente.