Geral

Projeto busca ver identidade negra como motivo de autoafirmação

Acontece no próximo dia 10 de maio, em Campo Grande, o lançamento do Projeto de Educação Patrimonial “Educar para Proteger – Identidade das Comunidades Quilombolas”. A cerimônia acontece no Auditório do Museu de Arqueologia da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) a partir das 14 horas. A palestra, focada nas comunidades quilombolas, será ministrada […]

Arquivo Publicado em 08/05/2011, às 18h51

None

Acontece no próximo dia 10 de maio, em Campo Grande, o lançamento do Projeto de Educação Patrimonial “Educar para Proteger – Identidade das Comunidades Quilombolas”. A cerimônia acontece no Auditório do Museu de Arqueologia da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) a partir das 14 horas.

A palestra, focada nas comunidades quilombolas, será ministrada pela geógrafa e mestranda em Desenvolvimento Local, professora Eva Maria Martins Terra, que é pesquisadora do tema identidade quilombola e desenvolve a dissertação “Territorialidade da Comunidade Chácara do Buriti e Potencialidades do Desenvolvimento Local”.


O projeto é desenvolvido pela Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural da FCMS (Fundação de Cultura de MS), em parceria com as comunidades quilombolas São Benedito, São João Batista e Chácara Buriti, todas localizadas no município de Campo Grande.


Com esse projeto, a FCMS propõe motivar as novas gerações a ver a identidade negra como motivo de autoafirmação, autovaloração e de orgulho pela contribuição que seu grupo social tem na construção da sociedade brasileira, e principalmente como instrumento para a reivindicação dos direitos historicamente negados.

Jornal Midiamax