Geral

PMA prende gerente de Fazenda e aplica multa de R$ 75 mil

Nesta terça-feira (25) Marcelo Henrique Roara, gerente da Fazenda Salamanca localizada no município de Aral Moreira, foi preso durante fiscalização da Policiais Militares Ambientais de Naviraí. Marcelo ainda foi multado em R$ 75 mil. Os policiais verificaram na fazenda uma grande quantidade de agrotóxicos armazenada de forma irregular, e agrotóxicos ilegais aplicados na agricult...

Arquivo Publicado em 26/01/2011, às 11h54

None

Nesta terça-feira (25) Marcelo Henrique Roara, gerente da Fazenda Salamanca localizada no município de Aral Moreira, foi preso durante fiscalização da Policiais Militares Ambientais de Naviraí. Marcelo ainda foi multado em R$ 75 mil.


Os policiais verificaram na fazenda uma grande quantidade de agrotóxicos armazenada de forma irregular, e agrotóxicos ilegais aplicados na agricultura pelo gerente. Em um primeiro depósito vistoriado foram encontrados recipientes com produtos vencidos, caixas acondicionando embalagens rompidas e com sobras de defensivos solúveis da marca “Áquila”, assim como, defensivos do tipo pó solúvel fracionados em onze embalagens sem rótulos, pesando aproximadamente 1,2 kg.


Também havia embalagens de agrotóxicos vazias que não foram submetidas à tríplice lavagem e vazadas, e embalagens reutilizadas e outras descartadas com o lixo doméstico.


Em outro depósito foram encontrados 20 galões de 5 litros de agrotóxicos, que estavam com os rótulos arrancados para dificultar a identificação, mas os policias encontraram em um pedaço do rótulo as inscrições “Daños, Cerra do Y”, indicando serem produtos contrabandeados do Paraguai, os quais o gerente da fazenda Marcelo disse ter adquirido de um desconhecido. Neste depósito ainda havia 20 embalagens fracionadas de agrotóxicos em pó. Foram encontradas também embalagens vazias espalhadas pela fazenda.


Na fazenda, os policiais verificaram que havia sido degradada parte da mata ciliar de um córrego para colocar bombas para puxar água para dissolver os agrotóxicos a serem utilizados na lavoura.
O autuado recebeu voz de prisão e foi conduzido para a Delegacia de Polícia Federal de Ponta Porã (responsável pela área), onde ele foi autuado em flagrante delito por crime ambiental.


A PMA efetuou a apreensão do produto e confeccionou um auto de infração administrativo contra a pessoa jurídica da Fazenda e arbitrou multa de R$ 60.000,00, pelo agrotóxico e mais R$ 15.000,00 pela destruição da área de preservação permanente.

Jornal Midiamax