Geral

Pedestres reclamam de mau cheiro causado por carcaça de capivara em via pública próxima a Parque

Uma capivara morta com um urubu por cima exalando um forte mau cheiro que pode ser sentido a até 20 metros de distância da carcaça, e até por quem passa de moto na rua Ivan Fernades Pereira, na lateral do Parque da Nações Indígenas, está desviando a rota das pessoas que ali passam para trabalhar […]

Arquivo Publicado em 03/02/2011, às 12h38

None
275248687.jpg

Uma capivara morta com um urubu por cima exalando um forte mau cheiro que pode ser sentido a até 20 metros de distância da carcaça, e até por quem passa de moto na rua Ivan Fernades Pereira, na lateral do Parque da Nações Indígenas, está desviando a rota das pessoas que ali passam para trabalhar e caminhar além de causar mal estar em alguns pedestres.

“Estou passando mal” disse o contador Lúcio Neri, 54. Ele passa todos os dias pela rua para ir trabalhar. “Desde o final de semana está desse jeito, pensei que já tinham tirado”.

Com isso o contador desviou o caminho novamente pela Afonso Pena já que a rua Paulo Coelho Machado está interditado por obras, rota que o mesmo fez durante toda a semana por conta da capivara morta.

O cheiro é tão forte que dá para ser sentido por quem passa de moto. “Passando de moto dá para sentir, imagina pra quem passa a pé”, comenta o marceneiro Sharlon Veron Tenório, 18.

“Esse cheiro faz mal”, diz o motorista Patrick Santana, 23.

“São muitos animais que tem ai dentro. Esses dias eu recolhi um filhote morto da rua, parecia um quati”, conta a professora Rosane Parzianello, 46.

A administração do Parque da Nações Indígenas informou que ficou sabendo há poucos sobre a capivara que será retirada e enterrada os restos em decomposição do animal.

Em relação ao animal ter chego até a rua, a administração conta que não há espaço e nem brecha para que o animal daquele porte passar. Porém admitiu que animais como de pequeno porte como o quati conseguem passar pelo vão entre as grades, mesmo com o costume do animal ser mais de ficar dentro da mata, diz a assessoria.

Jornal Midiamax