Geral

Pacientes que forem internados em hospitais do SUS vão responder pesquisa sobre qualidade do serviço

Brasileiros que foram internados em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) vão receber em casa uma carta para opinar sobre o atendimento que receberam durante a internação. A iniciativa é do Ministério da Saúde e a consulta começa a partir de janeiro de 2012. A cada mês, cerca de 1 milhão de cartas serão […]

Arquivo Publicado em 30/11/2011, às 20h36

None

Brasileiros que foram internados em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) vão receber em casa uma carta para opinar sobre o atendimento que receberam durante a internação. A iniciativa é do Ministério da Saúde e a consulta começa a partir de janeiro de 2012. A cada mês, cerca de 1 milhão de cartas serão enviadas a usuários do sistema.


O usuário responderá a cinco perguntas sobre a qualidade das instalações do hospital, o atendimento prestado pelos médicos e enfermeiros, a maneira como foi tratado e se recomendaria o hospital onde foi atendido para um amigo ou parente. Os critérios de avaliação são: muito bom, bom, regular, ruim a muito ruim.


A carta terá também o nome do paciente, hospital, município, a data de internação, o dia da alta hospitalar, o motivo da internação e o valor pago pelo SUS pelo atendimento. O usuário poderá responder a pesquisa postando a carta nos Correios sem custo, pelo site do ministério ou pelo Disque-Saúde, cujo número é o 136.


Com a iniciativa, chamada Carta SUS, o ministério vai usar os dados para identificar denúncias de abuso, desvio ou má aplicação do dinheiro público.“É uma forma de melhorar os serviços ouvindo o usuário”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. A cada seis meses, o ministério fará um balanço das respostas. A satisfação do paciente será um dos indicadores avaliados para a concessão de verba extra para prefeituras, estados e o Distrito Federal.


De acordo com a Ouvidoria do ministério, mais 1,7 milhão de cartas serão encaminhadas, por semestre, a usuários que foram atendidos pelo SUS, mas sem necessidade de internação.


O ministério também lançou hoje o portal da transparência, em que o cidadão poderá acompanhar os valores repassados pelo governo federal aos estados e municípios para os programas de saúde e como os recursos foram aplicados. O portal está disponível no site www.saude.gov.br


O ministro antecipou ainda que, a partir de fevereiro do próximo ano, a pasta irá telefonar para 2 milhões de gestantes atendidas pelo Rede Cegonha para saber como foi o atendimento no parto e durante o pré-natal.

Jornal Midiamax