Geral

Murilo rejeita nomear ex-aliada de Artuzi e creche fecha as portas sem coordenação

Cerca de cem crianças matriculadas no CEIN (Centro de Educação Infantil) Recanto da Criança localizado na Vila Índio, de Dourados, tiveram que voltar para as suas casas na manhã desta terça-feira (15) porque os professores e demais funcionários paralisaram as atividades em protesto à falta de nomeação de uma coordenadora. Conforme as professores o CEIN está desde […]

Arquivo Publicado em 15/03/2011, às 13h49

None
1919053683.jpg

Cerca de cem crianças matriculadas no CEIN (Centro de Educação Infantil) Recanto da Criança localizado na Vila Índio, de Dourados, tiveram que voltar para as suas casas na manhã desta terça-feira (15) porque os professores e demais funcionários paralisaram as atividades em protesto à falta de nomeação de uma coordenadora.


Conforme as professores o CEIN está desde o dia primeiro de março sem coordenadora e as atividades administrativas foram prejudicadas.


As professoras, que preferiram o anonimato, já que a maioria é apenas contratada e por temer a demissão, querem que a Secretaria Municipal mantenha no cargo a professora Alessandra da Silva que ocupava o cargo antes da posse do atual prefeito Murilo Zauith (DEM).


O secretário de Educação, Valteir Betoni já anunciou que Alessandra não será reconduzida ao cargo e que até o final da tarde de hoje será resolvido o problema com a nomeação de outra professora para o cargo.


Acontece que Alessandra está sendo preterida por Zauith pelo fato de ser uma ex-aliada do ex-prefeito Ari Artuzi que renunciou ao cargo depois de três meses na prisão por causa do envolvimento em crimes de corrupção relacionados pela Operação Uragano. Também pesou para que Alessandra não fosse nomeada o fato de seu marido, um policial, também ter sido aliado de Artuzi.


As funcionárias do CEI estão de posse de um abaixo-assinado onde os pais pedem a permanência de Alessandra por considerá-la competente para o cargo e por conhecer os problemas da comunidade.


A dona-de-casa Edna Avalo Trindade que tem duas crianças na creche disse que Alessandro é uma profissional de respeito e que o fato dela ter tido relação política com o ex-prefeito não é motivo para deixá-la no cargo. Na opinião de Edna, o prefeito Murilo Zauith deveria deixá-la na coordenação do CEIN já que ele disse na imprensa que o único critério para montar sua equipe de trabalho seria a “competência”.


O secretário de Educação disse que a comunidade pode ficar tranqüila que a situação será normalizada na Vila Índio. Segundo ele, a Rede Municipal conta com 34 centros de educação infantil e apenas este apresentou problemas. O secretário de Governo, Jorge Jorge Filho, o Zito, disse que este é um problema localizado e que a solução será rápida.


A nomeação de Alessandra para continuar na coordenação do Recanto da Criança estava sendo articulada pelo vereador Idenor Machado (DEM) que disse não entender o veto ao nome dela que além de estar habilitada para o cargo é querida pelos funcionários e pelas mães das crianças.

Jornal Midiamax