Geral

MS é o terceiro no ranking de raios em janeiro, aponta pesquisa

Dos oito estados cobertos integralmente pela Rede Brasileira de Detecção de Descargas Atmosféricas (BrasilDat), Mato Grosso do Sul é o terceiro no ranking de ocorrências de raios em janeiro deste ano, com 145.889 descargas elétricas. São Paulo lidera a lista com 462.530 ocorrências. O levantamento foi feito pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), do Instituto […]

Arquivo Publicado em 04/02/2011, às 17h23

None

Dos oito estados cobertos integralmente pela Rede Brasileira de Detecção de Descargas Atmosféricas (BrasilDat), Mato Grosso do Sul é o terceiro no ranking de ocorrências de raios em janeiro deste ano, com 145.889 descargas elétricas. São Paulo lidera a lista com 462.530 ocorrências.


O levantamento foi feito pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).


Em Mato Grosso do Sul, o número de raios em janeiro de 2011 é menor do que o registrado no mesmo período de 2010, quando houve 151.559 descargas elétricas.


No estado de São Paulo, recordista em mortes, 25 pessoas morreram por conta das descargas elétricas em 2009. Entre 2000 e 2009, foram 230 mortes.


Formação dos raios


De acordo com pesquisadores, os raios ocorrem em meio a tempestades severas, com ventos e precipitações intensas. Isso porque as nuvens de tempestade possuem partículas de gelo que, ao se chocarem, ficam carregadas eletricamente. Essas cargas, acumuladas, geram descargas elétricas, que são os raios.


Nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, as tempestades são mais comuns no verão. Já no Sul e no Norte, os picos de raios acontecem na primavera.


A BrasilDat, rede de monitoramento de descargas elétricas do Elat, abrange integralmente os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná e Santa Catarina.

Jornal Midiamax