Geral

MPE abre inquérito para apurar atrasos nos repasses ao HR de Coxim

O MPE (Ministério Público Estadual), por meio do promotor de Justiça Paulo Leonardo de Faria, instaurou inquérito civil para apurar irregularidades nos repasses financeiros da prefeitura de Coxim ao Hospital Regional Álvaro Fontoura.

Arquivo Publicado em 25/01/2011, às 15h04

None

O MPE (Ministério Público Estadual), por meio do promotor de Justiça Paulo Leonardo de Faria, instaurou inquérito civil para apurar irregularidades nos repasses financeiros da prefeitura de Coxim ao Hospital Regional Álvaro Fontoura.

O MPE (Ministério Público Estadual), por meio do promotor de Justiça Paulo Leonardo de Faria, instaurou inquérito civil para apurar irregularidades nos repasses financeiros da prefeitura de Coxim ao Hospital Regional Álvaro Fontoura.


A prefeitura de Coxim fechou o ano devendo R$ 120 mil a FESP (Fundação Estatal de Saúde do Pantanal), valor referente a dois meses. Mas, segundo o diretor-geral do HR, Rogério Souto, foi feito um acordo para que o município pagasse a dívida.


O valor em atraso foi dividido em quatro parcelas de R$ 30 mil que deverão ser pagas entre janeiro e abril. Assim, em vez de repassar R$ 60 mil por mês ao hospital, a prefeitura terá de pagar R$ 90 mil nos quatro primeiros meses deste ano.


A expectativa da direção é que a primeira parcela seja paga ainda esta semana pela prefeitura de Coxim. Os constantes atrasos nos repasses financeiros já poderiam ter comprometido o equilíbrio financeiro do HR. Isso ainda não aconteceu porque o governo de Estado tem socorrido a FESP com aportes emergenciais, além dos repasses mensais.


Não é só Coxim que está em atraso com o hospital, as dívidas de Pedro Gomes e Rio Verde são ainda maiores. Pedro Gomes não repassa há 7 meses e Rio Verde há 9. Juntos, os dois municípios devem R$ 240 mil ao hospital.


Dos cinco municípios atendidos pelo HR, apenas Alcinópolis e Sonora estão fazendo os repasses em dia.

Jornal Midiamax