Geral

Morte de Ramez Tebet: há cinco anos MS vivia um de seus mais tristes dias

Nesta quinta-feira (17), completam cinco anos de falecimento do senador Ramez Tebet. Sua morte ocorreu numa sexta-feira, por volta das 23h20. Ele faleceu em sua residência ao lado da família e de amigos que passaram com ele os momentos finais de sua existência. Seu velório ocorreu na Assembleia Legislativa, sendo posteriormente seu corpo trazido para […]

Arquivo Publicado em 18/11/2011, às 00h47

None
1624655696.jpg


Nesta quinta-feira (17), completam cinco anos de falecimento do senador Ramez Tebet. Sua morte ocorreu numa sexta-feira, por volta das 23h20. Ele faleceu em sua residência ao lado da família e de amigos que passaram com ele os momentos finais de sua existência.



Seu velório ocorreu na Assembleia Legislativa, sendo posteriormente seu corpo trazido para Três Lagoas, sua cidade natal, onde foi velado no ginásio municipal de esportes. Nunca na história do município a cidade recebeu tantas autoridades políticas de expressão, das quais, o então presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, o presidente do senado, Renam Calheiros, o então governador eleito do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, o presidente nacional do PMDB e atual vice-presidente da República, Michel Temer, entre outras autoridades.



Na ocasião dezenas de jornalistas de grandes órgãos de comunicação do País também estiverem em Três Lagoas para fazer a cobertura.


Ramez tinha 70 anos e há vários anos lutava contra um câncer no fígado. Em 30 de outubro de 2006, o senador havia recebido alta do hospital Albert Einstein, em São Paulo, mas preferiu ficar em observação no hospital por temer reação alérgica ao medicamento utilizado na quimioterapia.



Já em casa, foi acompanhado por uma equipe médica e na madrugada de sexta-feira, dia 16, ele teve uma complicação respiratória que agravou o quadro, causando o falecimento de Ramez Tebet.



Expressão Política



Considerado por muitos a maior expressão política de Mato Grosso do Sul, Ramez Tebet é um político que conseguiu alcançar o mais elevado destaque logo no seu primeiro mandato de âmbito federal – ele foi eleito senador por dois mandatos consecutivos (1995 a 2003 e 2004 até a data de hoje).



Muitos ainda recordam de seus atos anteriores como homem público, como prefeito de Três Lagoas (1975 a 1978), deputado estadual constituinte (1978 a 1982), vice-governador (1982 a 1986) e governador do Estado (1986 a 1987). Entre outros cargos públicos que ocupou, foi Secretário de Justiça de Mato Grosso do Sul; Superintendente da SUDECO (Superintendência do Desenvolvimento da Região Centro-Oeste), em Brasília; Promotor Público em Três Lagoas e Ministro da Integração Nacional. (Com informações do Perfil News)

Jornal Midiamax