Geral

Mesmo com liberdade concedida, prefeito de Alcinópolis dorme na cadeia

Trâmites legais impediram que ele fosse para casa ainda na noite desta quarta-feira (28). Aparato de segurança deve ser montado para a liberação de Manoel Nunes nesta quinta.

Arquivo Publicado em 28/09/2011, às 21h30

None
1646065413.jpg

Trâmites legais impediram que ele fosse para casa ainda na noite desta quarta-feira (28). Aparato de segurança deve ser montado para a liberação de Manoel Nunes nesta quinta.

O prefeito de Alcinópolis, Manoel Nunes da Silva (PR), passará a noite na cadeia. Ele teve sua liberdade concedida hoje pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), porém, trâmites legais impediram que ele fosse para casa ainda na noite desta quarta-feira (28).


Segundo Luiz Marlan, um dos advogados que fazem a defesa do prefeito, o STJ deveria enviar um ofício ao TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) informando da decisão. O TJ, por sua vez, deveria expedir um alvará de soltura, para que um oficial de justiça fosse até a delegacia pedir a liberação do prefeito.


Neste caso, ainda segundo o advogado, o STJ não enviou o ofício para a corte sul-mato-grossense. A previsão é que isso ocorra nesta quinta-feira (29) e o prefeito seja liberado logo em seguida.


A expectativa é que um aparato policial seja montado para sua soltura. Ainda não há a confirmação se Manoel Nunes falará com a imprensa assim que sair da cadeia.


O caso – Preso desde o dia 20 de julho por ordem da Justiça, Manoel Nunes da Silva é suspeito de ser o mandante do assassinato do presidente da Câmara de Alcinópolis, Carlos Antônio Carneiro, no ano passado.


Quando foi preso em Alcinópolis, o prefeito foi levado primeiro para cela provisória da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), depois para a Garras (Delegacia Especializada. Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros) e por último para a 3ª DP, no dia 24 de agosto, unidade que fica no bairro Carandá Bosque.


Saiba mais em notícias relacionadas, logo abaixo.

Jornal Midiamax