Atual campeã olímpica, Maurren Maggi não precisou de muito esforço para conquistar, neste domingo, mais uma medalha de ouro no salto em distância do Troféu Brasil. No Estádio Ícaro de Castro Mello, no Ibirapuera, a atleta do São Paulo saltou apenas três vezes para chegar à marca de 6,74m e garantir o título. Depois, se poupou.

“Quase que fiquei de fora por dor, mas pra mim hoje era importante disputar o torneio pois foi um treinamento visando Mundial e o Jogos Pan-Americanos. É uma vida difícil que temos, pois mesmo com dores temos de ficar preparadas. Treinei apenas uma semana, e sei que posso ser muito melhor do que isso”, disse a saltadora.

“Não me incomodou tanto a dor hoje, mas não fiz uma corrida forte e por isso me senti segura com a marca que consegui devido a tudo o que estava acontecendo”, completou Maurren. Ela queimou a primeira tentativa, fez 6,64m na segunda, melhorou 10cm em seguida e se contentou com a marca. Eliane Martins, segunda colocada, saltou apenas para 6,58m.

Maurren tem como melhor marca do ano os 6,89m conquistados no GP Brasil. Ela vai atrás, em Daegu, de melhorar o sétimo lugar conquistado no Mundial de Berlim, há dois anos. Seu recorde pessoal é a marca de 7,04m que lhe deu o ouro olímpico em Pequim. Só este ano, duas atletas já superaram essa distância: Brittney Reese (EUA, 7,19m) e Darya Klishina (RUS, 7,05).

GERAL – A equipe BM&F Bovespa confirmou o favoritismo e conquistou o seu 10.º título consecutivo do Troféu Brasil, neste domingo, no encerramento da competição. A equipe de São Caetano do Sul somou 733 pontos na classificação geral. O Pinheiros/Asics terminou em segundo lugar, com 377 pontos, seguido da Orcampi/Unimed, com 236,5 pontos.