Geral

Mato ‘esconde’ escola modelo do Estado

Escola Joaquim Murtinho, tradicional de Campo Grande, situada no miolo da cidade, está cercada por matagal há apenas 11 dias do início das aulas

Arquivo Publicado em 28/01/2011, às 12h12

None

Escola Joaquim Murtinho, tradicional de Campo Grande, situada no miolo da cidade, está cercada por matagal há apenas 11 dias do início das aulas

Faltam apenas 11 dias para o início das aulas na Rede Estadual de Ensino e o prazo parece não incomodar as autoridades. Na Escola Estadual Joaquim Murtinho, uma das mais importantes instituições de ensino do Estado, o mato está alto e sem cuidados em frente e dentro do local.


Qualquer pessoa que passe em frente à escola nota o descuido. A fachada fica escura, pois além do mato, as árvores estão sem poda, chegando a ameaçar a rede elétrica. Localizada no centro de Campo Grande, na avenida Afonso pena quase esquina com rua Rui Barbosa, a localidade destoa dos outros estabelecimentos da avenida.


Em frente a escola existe também placa informando que R$ 410.547,00 foram destinados a “reforma do prédio do prédio da Escola Estadual Joaquim Murtinho”. Os recursos são provenientes do Governo Federal e Estadual, porém não estão especificados as datas de início e término das obras.


O matagal pode ser visto também na parte de fora e de dentro da escola, próximo à quadra do local. Até o momento da publicação da matéria a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Educação de MS (Sed) não havia atendido a reportagem.


Esta sexta-feira (28) é o último dia para realizar as inscrições da 2º fase de matrículas na Rede Estadual de Ensino. Estes últimos alunos concorrerão as vagas remanescentes da 1º fase. As aulas começam próximo dia 7 de fevereiro.


Na Escola Estadual Joaquim Murtinho estudaram as principais autoridades políticas de Campo Grande.

Jornal Midiamax