Geral

Jornalista do Midiamax lança livro pensando na formação de novos leitores

A formação de novos leitores é a proposta principal do escritor Nicanor Coelho que lança hoje em Dourados seu décimo terceiro livro voltado ao público infantil. Coelho é jornalista do Midiamax há dois anos e responde pela sucursal de Dourados, região que abrange ao menos 40 municípios da parte sul do Estado. O livro “Simão […]

Arquivo Publicado em 28/01/2011, às 13h27

None

A formação de novos leitores é a proposta principal do escritor Nicanor Coelho que lança hoje em Dourados seu décimo terceiro livro voltado ao público infantil.
Coelho é jornalista do Midiamax há dois anos e responde pela sucursal de Dourados, região que abrange ao menos 40 municípios da parte sul do Estado.

O livro “Simão Babão” conta a história de Simão Antão de Oliveira, um sujeito tão gordo que lhe rendera o apelido de “Sapão”.
Com ilustrações do publicitário Amarildo Leite de Almeida, da Agência I. Com de Dourados o livro tem como público alvo crianças de até oito anos de idade.

O livro vem numa embalagem plástica e carrega como brinde uma caixa de lápis de cor, ferramenta que as crianças podem usar para colorir as ilustrações e ainda desenvolver algumas atividades lúdicas e educativas.

Nicanor Coelho, membro fundador da Academia Douradense de Letras, afirmou que Simão Babão é um importante instrumento didático para os professores da educação infantil e das primeiras séries do Ensino Fundamental.

Ele crê que a obra pode ser usada como auxiliar em aulas sobre nutrição, boa alimentação, regras de etiqueta social e ainda contra o bullying, uma vez que o livro aborda questões como a obesidade e a falta de moderação durante as refeições.

Na história narrada por Coelho Simão Babão tinha dois enormes olhos e dava saltos enormes de felicidade quando comia.

“Simão era um homem valentão, assustava gatos e cachorros e quando entrou de férias só vivia a comer”, disse o autor ao acrescentar que Simão era um glutão e comeu tanto que dobrou o seu peso.

“Depois disso, ele ficou meio doidão e passou a pular a noite inteira pedindo por mais comida até que chegou o seu triste fim”, disse Nicanor ao adiantar o final do livro quando Simão Babão, num daqueles saltos explodiu, restando-lhe apenas os dois olhos “o seu nome e uma lenda”.

CRÔNICAS

O escritor e jornalista Nicanor Coelho também concluiu o seu livro de crônicas publicadas todos os domingos no Midiamax.

Depois de dois anos de trabalho Coelho produziu o livro “As Melhores Crônicas do Midiamax” com cerca de 350 páginas que deverá ser lançado em maio durante as comemorações do novo aniversário de fundação do Midiamax.

Jornal Midiamax