Não há como passar e não parar, pelo menos por alguns segundos, para admirar o espetáculo. Muitos motoristas esquecem a pressa do trânsito e param para fotografar, mesmo de dentro do carro. Quem está a pé também dedica um tempo à contemplação.

A florada do ipê amarelo na esquina das ruas Marquês de Lavradio e Dona Ziza, entre os bairros Tiradentes e São Lourenço, parece uma espécie de agradecimento da natureza por ter sido poupada aquela árvore.

“Quando estavam reformando ali o restaurante, o dono queria cortar porque a árvore ia atrapalhar a construção do muro, mas eu disse a ele que deixasse, porque era um ipê”, conta o aposentado Dario Dotto, de 82 anos, natural de São Paulo e morador de Campo Grande há 35 anos.

“Nunca via uma coisa tão linda!”, diz, admirado, enquanto contempla o Ipê. Dario, que há seis meses mora nas imediações, conta que na frente da casa dele também há um ipê, mas cor-de-rosa, que floriu duas vezes este ano. “Mas nem se compara a isto aqui…”, comenta ele.