Representantes da Igreja Católica de Dourados divulgaram nota repudiando a violência contra os indígenas ocorrida em todo país, principalmente por conta do assassinato do cacique kaiowá-guarani, Nísio Gomes, de 59 anos, ocorrido em Mato Grosso do Sul.

Confira a nota na íntegra

Manifesto da Igreja Católica de Dourados sobre os crimes perpetrados contra os indígenas

É com sentimentos de frustração e de revolta que tomamos conhecimento de mais um bárbaro ataque perpetrado nesta manhã contra um grupo de índios kaiowá-guarani em Amambai, território da Diocese de Dourados. De acordo com os órgãos de informação, o ataque foi perpetrado por 42 pistoleiros encapuzados e fortemente armados. Seu alvo principal foi o cacique Nísio Gomes, de 59 anos, que acabou executado a tiros.

Não se descarta a possibilidade de haver outras vítimas, já que os assassinos levaram dois jovens e uma criança junto com o corpo do cacique assassinado.

A ação dos criminosos foi respaldada por uma dezena de caminhonetes, fato que revela de onde e por quem foi perpetrado o crime.

Ao mesmo tempo em que lamenta profundamente o novo ataque perpetrado contra os povos indígenas, a Igreja Católica presente na Diocese de Dourados renova seu pedido às autoridades civis, judiciárias e militares para que, de uma vez por todas, recorram a todos os meios para pôr fim uma situação que a todos nos envergonha e oprime, e pede perdão às vítimas de tamanha injustiça e violência, cometida, provavelmente, por pessoas que se dizem cristãs.