Geral

Homossexual delatado pela imprensa é assassinado em Uganda

Um militante homossexual ugandense, que teve o nome revelado por uma revista ao lado de uma incitação de assassinato, foi morto na quarta-feira dentro casa. “Aconteceu ontem (quarta-feira) por volta das 13h30”, afirmou John Francis Onyango, advogado da vítima, David Kato. O militante foi morto dentro de sua residência, que fica 15 km ao leste […]

Arquivo Publicado em 27/01/2011, às 14h27

None

Um militante homossexual ugandense, que teve o nome revelado por uma revista ao lado de uma incitação de assassinato, foi morto na quarta-feira dentro casa.


“Aconteceu ontem (quarta-feira) por volta das 13h30”, afirmou John Francis Onyango, advogado da vítima, David Kato. O militante foi morto dentro de sua residência, que fica 15 km ao leste de Kampala.


Segundo as informações preliminares, um homem invadiu a casa de Kato, o agrediu até a morte e fugiu do local.


A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) informou que o militante faleceu durante a transferência para o hospital.


David Kato era um ativista da associação Minorias Sexuais em Uganda. Conhecido por suas posições, seu nome e uma fotografia foram publicadas em 2010 por um tabloide, o Rolling Stone (sem qualquer relação com a revista americana de mesmo nome), que convocou seus leitores a “enforcar” os militantes gays.

Jornal Midiamax