Geral

Gilberto Kassab diz em Campo Grande que fica no DEM

Prefeito de São Paulo disse que guarda convite dos peemedebistas em “gaveta especial”, mas, por enquanto, não pensa em troca de partido; ele veio a cidade a convite do prefeito Nelsinho Trad

Arquivo Publicado em 29/01/2011, às 18h45

None

Prefeito de São Paulo disse que guarda convite dos peemedebistas em “gaveta especial”, mas, por enquanto, não pensa em troca de partido; ele veio a cidade a convite do prefeito Nelsinho Trad

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, uma das mais importantes lideranças do DEM, disse hoje, em Campo Grande, que ao menos por enquanto não pensa em trocar seu partido pelo PMDB. “Não existe uma reflexão sobre isso, fiquei feliz, envaidecido, e guardei [o convite da cúpula peemedebista] numa gaveta especial”, disse ele quando questionado sobre a suposta mudança.

Kassab veio a Campo Grande a convite do prefeito Nelsinho Trad, do PMDB. Os dois visitaram obras e, depois, se reuniram a portas fechadas com o deputado eleito Luiz Henrique Mandeta, também democrata, na Esplanada dos Ferroviários.

O deputado federal do Paraná, Eduardo Sciarra, que disputa a liderança do DEM na Câmara Federal, também participou da reunião.

Kassab disse que idéia agora é fortalecer seu partido, apenas. “Quero concluir meu mandato e contribuiu com meu partido”.

Durante a visita, Kassab conheceu alguns projetos tocados por Nelsinho, um deles a Orla Morena, via que cruza a cidade de ponta a ponta.

O cenário político em Campo Grande indica uma aproximação de Nelsinho Trad com o deputado Mandetta, embora membros de siglas diferentes. O prefeito já anunciou que deve apoiar o democrata para sucedê-lo em 2012.

Com a visita de Kassab, é possível que no diálogo da reunião, os três tenham conversado sobre possíveis mudanças de partido. No caso, há a probabilidade de Nelsinho ir para o DEM, ou o seu primo, Luiz Mandetta deixar os democratas e se unir ao PMDB. Os dois negam tais modificações.

Jornal Midiamax