Geral

Funcionários da Infraero suspendem greve e retornam ao trabalho, mas eles se mantêm em alerta

Depois de uma paralisação de 38 horas, os funcionários da Infraero nos aeroportos de Brasília, São Paulo e Campinas retornaram nesta sexta-feira (21) por volta das 10 horas às atividades. Mas a categoria se mantém em alerta e apresenta uma série de reivindicações ao governo federal, principalmente a suspensão da privatização dos aeroportos do país. […]

Arquivo Publicado em 21/10/2011, às 16h04

None

Depois de uma paralisação de 38 horas, os funcionários da Infraero nos aeroportos de Brasília, São Paulo e Campinas retornaram nesta sexta-feira (21) por volta das 10 horas às atividades. Mas a categoria se mantém em alerta e apresenta uma série de reivindicações ao governo federal, principalmente a suspensão da privatização dos aeroportos do país.


O Sindicato Nacional dos Aeroviários (Sina) informou que todos os funcionários estão trabalhando hoje regularmente. No próximo dia 26, integrantes do Sina se reúnem com autoridades federais para buscar um acordo e o fim do impasse. “Esperamos um acordo na próxima semana. O governo nos apresentou uma contraproposta que estamos analisando.


Vamos ver o que é possível avançar, aguardamos uma resposta positiva”, disse o diretor do Sina, Samuel Santos. Em protesto contra os planos do governo de privatizar três dos maiores aeroportos brasileiros, os funcionários da Infraero iniciaram ontem (20) uma greve em Viracopos (Campinas, no interior de São Paulo), Guarulhos (São Paulo) e Juscelino Kubitschek (em Brasília, no Distrito Federal).


A paralisação teve início à meia-noite do dia 19. Pelo planejamento federal, os três aeroportos devem ser concedidos à iniciativa privada. O objetivo é fazer obras de ampliação e melhorias para a Copa do Mundo de 2014.


A paralisação, liderada pelo Sina, teve apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). Em Brasília, os funcionários promoveram atos de alerta no aeroporto. De acordo com a Infraero, os atrasos e cancelamentos de voos ocorridos ontem e hoje estavam dentro da normalidade.

Jornal Midiamax