Geral

Federação marca Corumbaense e Naviraiense para o Douradão

O jogo entre Naviraiense e Corumbaense, marcado para às 15 horas deste domingo, 20 de março, no estádio Virotão, foi transferido para o Frédis Saldivar, o Douradão, na cidade de Dourados. A data e o horário do confronto foram mantidos. A mudança foi publicada no site oficial da Federação de Futebol de Mato Grosso do […]

Arquivo Publicado em 17/03/2011, às 11h30

None

O jogo entre Naviraiense e Corumbaense, marcado para às 15 horas deste domingo, 20 de março, no estádio Virotão, foi transferido para o Frédis Saldivar, o Douradão, na cidade de Dourados. A data e o horário do confronto foram mantidos. A mudança foi publicada no site oficial da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS) nesta quarta-feira (16). O estádio Antonio Augusto dos Santos (Virotão) foi interditado pelo Ministério Público Estadual (MPE) depois da partida entre Naviraiense e Santo André (SP), pela primeira fase da Copa do Brasil.

O clube deveria ter dado prosseguimento às adaptações recomendadas pela Promotoria após o confronto, disputado no dia 16 de fevereiro, mas de acordo com o promotor Fabrício Proença de Azambuja, não o fez. “Diante da total inércia dos responsáveis pela conservação do estádio, mesmo após o decurso do prazo de validade de um ano do Laudo de Vistoria de Engenharia anterior, não há como admitir a realização de partidas de futebol em respectiva arena desportiva”, relatou em seu despacho.

Na prática, a mudança diminui a viagem do elenco corumbaense em pelo menos 140 quilômetros. A distância entre Corumbá e Dourados, pelo caminho mais curto, é de 600 quilômetros. Já até Naviraí seriam 740 quilômetros de estrada. Curiosamente, o Douradão também será a casa do Comercial nesta segunda rodada do Estadual. O atual campeão de Mato Grosso do Sul levou para o interior o confronto contra o Maracaju, marcado para sábado, às 19 horas.

Outras duas partidas também tiveram os locais alterados. MS Saad e Aquidauanense se enfrentam no Olho do Furacão, em Campo Grande, enquanto Rio Verde pega a Serc no Loucão, em Maracaju, ambos jogos no domingo. Todos os outros confrontos foram mantidos: Cene x Operário no Olho do Furacão, dia 19; Itaporã x Mundo Novo no Chavinha; Ivinhema x Ponta Porã no Saraivão; e Águia Negra x Sete de Setembro no Ninho da Águia, estes últimos todos no dia 20.

Para Baianinho, única vantagem é a viagem

Para o técnico Baianinho, o Corumbaense terá pouca vantagem em enfrentar o Naviraiense, pela segunda rodada do Campeonato Estadual, em Dourados. “A única vantagem é a viagem, que diminuiu a quilometragem, mas o adversário é o mesmo e as dificuldades vão ser as mesmas. Vamos jogar fora de casa, lógico que eles também, só que eles estão acostumados. Todas as vezes que o estádio de Naviraí não oferece condições é lá que eles jogam, bem perto da casa deles, cerca de 120 quilômetros”, disse o treinador ao Diário. Baianinho ainda frisou que a equipe vai para jogar em condições de igualdade com o adversário, vice-campeão do Estadual em 2010.

Segundo ele, o desempenho do elenco foi excelente na vitória por 2 a 1 contra o Águia Negra. “A gente procura analisar o futebol friamente, não com a paixão do torcedor ou de outras pessoas. No primeiro tempo eles tiveram apenas uma oportunidade real de gol, que foi numa falha individual nossa. Uma falha onde a bola estava em nosso campo, na bola parada e no contra-ataque eles tiveram a chance de gol. E foi somente isso. Depois, nosso time se acertou, fizemos o gol, criamos outras oportunidades, poderíamos até ter matado no final do primeiro tempo com Eric. No segundo tempo, eles tiveram somente uma oportunidade de gol, que foi o chute que eles deram e entrou. Depois nosso time tomou conta, tornamos a errar gols, mas é normal”, analisou.

Baianinho também comentou a participação dos torcedores no jogo de estreia. “A torcida aqui é muito exigente, os jogadores muitas vezes sentem esta dificuldade, mas vão ter que se acostumar com isso e buscar sempre a vitória. O que a gente conversa com eles é que a cada jogo temos que melhorar. E a tendência é essa, evoluir”, completou. Sobre a dificuldade de enfrentar dois fortes candidatos ao título na sequência, o técnico destacou o equilíbrio da competição.

“Todos os jogos do Corumbaense são ‘pedreira’ nesta fase. O único time que era considerado uma equipe relativamente mais fraca que as demais, e isso no ano passado, era o Mundo Novo. Hoje é uma equipe que está aí com o Adonai, tem uma empresa grande bancando o time, com jogadores de alta qualidade e que nós conhecemos praticamente todos. Então, não tem jogo fácil não. E o Corumbaense também, quando for jogar lá fora, vão ter que nos respeitar porque somos um time grande também”, completou.

Jornal Midiamax