Geral

FCMS transfere o MS Canta Brasil para o próximo dia 27

O governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio de sua Fundação de Cultura (FCMS), transfere para o próximo dia 27, o evento MS Canta Brasil, que seria realizado no último dia 6. A decisão foi resolvida em comum acordo com a banda “O Teatro Mágico” e o cantor Gustavo Vargas. Anteriormente os […]

Arquivo Publicado em 16/11/2011, às 13h57

None
O governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio de sua Fundação de Cultura (FCMS), transfere para o próximo dia 27, o evento MS Canta Brasil, que seria realizado no último dia 6. A decisão foi resolvida em comum acordo com a banda “O Teatro Mágico” e o cantor Gustavo Vargas. Anteriormente os shows seriam realizados no próximo dia 20, porém devido à incompatibilidade com a agenda de “O Teatro Mágico”, que afirma que não será possível chegar à Capital por causa de compromissos assumidos, a FCMS remarcou a data do evento. A apresentação não aconteceu na data marcada devido ao mau tempo e problemas técnicos. O horário da iniciativa permanece a partir das 17h30 no Parque das Nações Indígenas.
Gustavo Vargas
Cantor despojado e irreverente, Vargas faz em suas apresentações um mix de música e performance teatral. Gustavo é um verdadeiro showman, que começou cedo na música. Aos 13 já era assistente do professor Fábio Alexon em aulas de violão no Instituto Luis de Albuquerque, em Corumbá. A experiência em apresentações em festas e casas noturnas começou aos 14 anos. Com 16 anos, muda-se para Campo Grande sua madrinha musical é a cantora Juci Ibanez, que já participou do MS Canta Brasil.
Como ator participou da produção musical de algumas peças de teatro, e a partir daí, foi convidado a integrar grupos tradicionais de teatro, além de ter feito alguns comerciais para televisão.
Seu repertório eclético navega entre a bossa nova, reggae, samba, forró e maracatu. O músico de Aquidauana incrementa suas apresentações com muita irreverência, criando paródias de improviso em shows que se tornam únicos. Sua música ‘Pobrezinha’, uma paródia da música Burguesinha, do carioca Seu Jorge, já lhe rendeu alguns milhares de acessos em redes sociais.
Teatro Mágico
O encanto da companhia artística Teatro Mágico volta a Mato Grosso do Sul. A trupe musical e circense, que já conquistou o público dos Festivais América do Sul, em 2009, e de Inverno de Bonito, em 2010, estará agora no MS Canta Brasil, com seu novo trabalho ‘A Sociedade do Espetáculo’.
Fernando Anitelli, 35, ator, músico e compositor é responsável pela criação do projeto, que está na estrada há cerca de oito anos. Ao longo deste caminho, a companhia artística “Teatro Mágico” leva para o palco não só um conceito de arte, mas também o debate em favor da música livre e da pirataria saudável.
O Teatro Mágico segue seu caminho de maneira independente, auto produzindo shows; bancando, sem patrocínios, as gravações de suas músicas em estúdio; mantendo os preços populares de seus produtos (DVDs, CDs, livro, camisetas).
Destaque nos principais veículos de comunicação da Internet e do País, o Teatro Mágico desperta a curiosidade da opinião pública, seja por sua veia artística ou por seu bem-sucedido modelo de produção avesso aos esquemas das grandes gravadoras. Uma característica é que todas as músicas são disponibilizadas gratuitamente na Internet, para quem quiser baixar.
A Sociedade do Espetáculo
“A Sociedade do Espetáculo” vem para completar a trilogia da Cia musical O Teatro Mágico. A trupe se consolidou como principal fenômeno da internet no Brasil, obtendo milhões de downloads e visualizações oficiais nas redes sociais.
O sucesso do Teatro Mágico já rendeu a trupe algumas conquistas: melhor show nacional de 2007 pelo guia da Folha de São Paulo; recorde de público na Virada Cultural 2007; recorde para o horário da manhã na Virada de 2008, em São Paulo; duas turnês pelo Nordeste; recorde de público no Circo Voador, no Rio de Janeiro; mais de 170 mil cópias de CDs vendidas.
Jornal Midiamax