Geral

Desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo, segundo Dieese

As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego, realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese na Região Metropolitana de São Paulo, mostram que, em outubro, a taxa de desemprego total manteve-se em queda pelo segundo mês consecutivo, ao passar de 10,6%, em setembro, para os atuais 9,9%, em comportamento usual para o período. Segundo suas […]

Arquivo Publicado em 30/11/2011, às 12h49

None

As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego, realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese na Região Metropolitana de São Paulo, mostram que, em outubro, a taxa de desemprego total manteve-se em queda pelo segundo mês consecutivo, ao passar de 10,6%, em setembro, para os atuais 9,9%, em comportamento usual para o período.


Segundo suas componentes, a taxa de desemprego aberto reduziu-se de 8,5% para 7,9% e a de desemprego oculto passou de 2,1% para 2,0%.


Em outubro, o contingente de desempregados foi estimado em 1.066 mil pessoas, 78 mil a menos do que no mês anterior. Tal resultado decorreu da geração de 56 mil ocupações e da saída de 22 mil pessoas da força de trabalho da região.


No mês em análise, o crescimento de 0,6% do nível de ocupação elevou a estimativa do contingente de ocupados para 9.704 mil pessoas. Tal desempenho resultou dos aumentos do número de ocupados nos Serviços (1,4%, ou geração de 68 mil postos de trabalho) e na Indústria (1,7%, ou 30 mil), que mais que compensaram as reduções no agregado Outros Setores (2,4%, ou eliminação de 32 mil postos de trabalho) e no Comércio (0,6%, ou 10 mil).


Entre agosto e setembro de 2011, após dez meses consecutivos de redução ou estabilidade, cresceram os rendimentos médios reais dos ocupados (1,0%) e dos assalariados (1,8%), que passaram a equivaler, respectivamente, a R$ 1.485 e R$ 1.527.


Para o conjunto das sete regiões onde a pesquisa é realizada (Distrito Federal e RMs de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo), o total de desempregados, em outubro, foi estimado em 2.240 mil pessoas, 122 mil a menos do que no mês anterior. Após seis meses em relativa estabilidade, a taxa de desemprego total diminuiu, ao passar de 10,6%, em setembro, para os atuais 10,1%. Segundo suas componentes, a taxa de desemprego aberto reduziu-se de 8,1% para 7,7% e a de desemprego oculto variou de 2,5% para 2,4%.


A taxa de desemprego total diminuiu na maioria das regiões onde a pesquisa é realizada, com exceção do Distrito Federal e da RM de Salvador, onde permaneceu relativamente estável.


Jornal Midiamax