Geral

Defeito em costura faz governo de MS devolver à fábrica 12 mil uniformes escolares

Vestuário escolar seria destinado aos alunos das escolas estaduais, que retornaram às aulas nesta segunda; assessoria do governo garante que o defeito foi “simples” e que os uniformes devem ser entregues, consertados, já na semana que vem

Arquivo Publicado em 07/02/2011, às 19h50

None

Vestuário escolar seria destinado aos alunos das escolas estaduais, que retornaram às aulas nesta segunda; assessoria do governo garante que o defeito foi “simples” e que os uniformes devem ser entregues, consertados, já na semana que vem

Ao menos 12 mil uniformes que seriam distribuídos nas escolas públicas de Mato Grosso do Sul foram devolvidas à fabricante por falhas na confecção. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do governo.

O defeito, que seria “simples”, segundo a assessoria de imprensa, foi descoberto pela fiscalização da Inmetro, a Agência Estadual de Metrologia, em janeiro passado, segundo apurou o Midiamax.

O conserto deve ser feito na própria unidade achada com a falha na costura, segundo a assessoria. Isso quer dizer que a fabricante não teria que confeccionar outros 12 mil uniformes.

O vestuário fica pronto até o fim dessa semana, segundo a assessoria. As aulas nas escolas estaduais começaram nesta segunda-feira.

O Midiamax apurou que a empresa que confecciona os uniformes para o Estado é a Nilcatex, que possui sede em Blumenau, cidade de Santa Catarina e que toca também uma subsede aqui em Campo Grande, no setor industrial.

A reportagem quis tratar o assunto com alguém da empresa, mas às 17h desta segunda-feira, uma atendente da fábrica disse que o expediente já havia encerrado e que a direção só estaria lá na manhã de terça-feira.

Na investida da agência de Metrologia, foram flagrados, além da falha nos uniformes das escolas estaduais, também em vestuários escolares de escolas particulares.

A fiscalização foi realizada nas fábricas e também em lojas que revendem os uniformes.

A assessoria de imprensa não detalhou os defeitos nem revelou o nome da fabricante que teria errado na confecção do vestuário.

O governo do Estado deve distribuir neste início de ano ao menos 640 mil uniformes – cada aluno recebe dois vestuários.

O valor do contrato firmado com a fábrica Nilcatex, tradicional parceira do Estado na confecção do vestuário escolar, segundo publicado no Diário Oficial, é de R$ 2.593.755,50.

Material editado às 17h00 para acréscimo de informação

Jornal Midiamax