Geral

CRAS Itinerante vai atender artesãs indígenas em Corumbá

Técnicas do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) Itinerante embarcaram nesta quinta-feira (05) para a aldeia Uberaba, na ilha de Ínsua, onde vão entregar materiais para fortalecer a produção de artesanato Guató. O projeto, desenvolvido pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania, visa incentivar a geração de renda no local, ao mesmo tempo que […]

Arquivo Publicado em 06/05/2011, às 22h39

None

Técnicas do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) Itinerante embarcaram nesta quinta-feira (05) para a aldeia Uberaba, na ilha de Ínsua, onde vão entregar materiais para fortalecer a produção de artesanato Guató. O projeto, desenvolvido pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania, visa incentivar a geração de renda no local, ao mesmo tempo que estimula a manutenção das tradições do povo Guató, os primeiros habitantes do Pantanal, também conhecidos como índios canoeiros.


“Estamos levando 950 rolos de barbantes crus e mais 200 coloridos, além de agulhas e linhas para as 7 índias artesãs que hoje existem na aldeia”, comentou a pedagoga Lilia Maria Gouveia Bezerra, gestora do CRAS Itinerante. Como consequência natural do processo, estas artesãs terão o papel de passar seus conhecimentos para as gerações futuras. A Prefeitura também tem o objetivo de promover e disseminar a cultura Guató dentro e fora da cidade.


Para isso, a secretaria pretende expôr os artesanatos em espaços específicos no município. “É uma outra forma de contribuir com o desenvolvimento das potencialidades da aldeia, minimizando a vulnerabilidade sócio-econômica desta comunidade indígena”, reforçou Lilia. A aldeia Uberaba fica a 350 quilômetros da área urbana de Corumbá. De barco, são mais de 20 horas de viagem pelo rio Paraguai. A ação conta com a parceria do Exército Brasileiro, que disponibilizou a embarcação que levará a equipe do CRAS.

Jornal Midiamax