Geral

Comitê pretende entregar documentos para 11 mil índios em aldeias de MS

Comitê pretende documentar 11 mil índios que habitam aldeias de Dourados e Ponta Porã Quarta-feira que vem o CEESRAD/MS (Comitê Gestor para Erradicação do Sub-Registro e Acesso a Documentação Básica de Mato Grosso do Sul) visita aldeias indígenas situadas nas cidades de Dourados e Ponta Porã. A organização, vinculada a Setas (Secretaria Estadual de Trabalho […]

Arquivo Publicado em 25/02/2011, às 20h48

None

Comitê pretende documentar 11 mil índios que habitam aldeias de Dourados e Ponta Porã

Quarta-feira que vem o CEESRAD/MS (Comitê Gestor para Erradicação do Sub-Registro e Acesso a Documentação Básica de Mato Grosso do Sul) visita aldeias indígenas situadas nas cidades de Dourados e Ponta Porã.

A organização, vinculada a Setas (Secretaria Estadual de Trabalho e Assistência Social) e coordenada pela Defensoria Pública do Estado atua na expedição de documentos aos índios aldeados.

Cálculo estimado indica que apenas em Dourados, onde vivem 11 mil índios, ao menos 90% da população vive sem alguma documentação. O projeto, conhecido como “Cidadania, Direito de Todos” tem parceria com o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e é tocado pela Corregedoria do TJ-MS, DPE, Setas, Sejusp, Funtrab, PMA, MPE, SES, SED, CPPIR, Coordenadoria da Mulher, Assembleia Legislativa, Funai, CMO, Marinha, Funasa, Receita Federal, CEF, BB e Anoreg.

Na última ação para índios em Campo Grande, em outubro do ano passado, foram atendidos pelos membros do comitê gestor estadual 1.070 índios das aldeias urbanas.

Os coordenadores do projeto disseram que nas regiões de Dourados e Ponta Porã, a ideia é documentar ao menos 11 mil índios.

Jornal Midiamax