Geral

Combater pedofilia na internet é foco de campanha

O Disque 100 recebe anualmente cerca de 10 mil denúncias de pornografia infantil na internet. Para combater a prática, a Secretaria de Direitos Humanos (SDH), da Presidência da República, promove durante a semana ações contra a pedofilia na rede para lembrar o Dia Mundial da Internet Segura, comemorado hoje (8). A campanha é feita em […]

Arquivo Publicado em 08/02/2011, às 21h25

None

O Disque 100 recebe anualmente cerca de 10 mil denúncias de pornografia infantil na internet. Para combater a prática, a Secretaria de Direitos Humanos (SDH), da Presidência da República, promove durante a semana ações contra a pedofilia na rede para lembrar o Dia Mundial da Internet Segura, comemorado hoje (8).


A campanha é feita em parceria com a Polícia Federal (PF), que vai distribuir um folder educativo, desenvolvido pela SDH, em lan houses e escolas, além de realizar palestras sobre o tema em 13 cidades do país. O Dia Mundial da Internet Segura tem neste ano o tema Estar Online é Mais Que um Jogo. É Sua Vida e conta com a mobilização de 65 países.


Número criado para receber denúncias de exploração sexual contra crianças e adolescentes, o Disque 100 também identifica os casos que são relacionados ao uso da rede para cometer o crime. “Por ano são recebidas cerca de 10 mil queixas de pornografia infantil na internet nos diversos meios onde se podem fazer denúncias”, diz o coordenador do Disque 100, Joacy Pinheiro.


Para o coordenador, os pais devem controlar os conteúdos acessados por seus filhos. “Eles devem estar sempre cientes do que seus filhos fazem na rede. Atitudes como colocar o computador num local da casa onde todos circulem, para que as crianças não entrem em sites perigosos, e utilizar programas de bloqueio a sites perigosos são importantes”. Segundo Pinheiro, com a difusão das redes sociais, os riscos da internet estão potencializados.


O folder desenvolvido pela SDH traz outras orientações para que os pais evitem que seus filhos se exponham a perigos na rede. Ele está disponível no portal do Ministério da Justiça.

Jornal Midiamax