Geral

Católicos comemoram beatificação de João Paulo II na praça onde Papa celebrou missa

Multidão de católicos de Mato Grosso do Sul se reuniu na Praça do Papa para comemorar a beatificação de Karol Józef Wojtyla. O local foi onde João Paulo II celebrou uma missa quando visitou Campo Grande pela última vez, em 1991. No detalhe, fiéis se reuniram no Circo Máximo de Roma para homenagear o Papa.

Arquivo Publicado em 01/05/2011, às 12h55

None
1309645242.jpg

Multidão de católicos de Mato Grosso do Sul se reuniu na Praça do Papa para comemorar a beatificação de Karol Józef Wojtyla. O local foi onde João Paulo II celebrou uma missa quando visitou Campo Grande pela última vez, em 1991. No detalhe, fiéis se reuniram no Circo Máximo de Roma para homenagear o Papa.

Milhares de campo-grandenses comemoraram na manhã de hoje a beatificação de Karol Józef Wojtyla, o papa João Paulo II, que morreu no dia 2 de abril de 2005. O arcebispo da arquidiocese de Campo Grande, Dom Vitório Pavanello, disse que a beatificação foi um “sopro do Espírito Santo”. Uma missa aconteceu esta manhã na Praça do Papa, região oeste da Capital.


“Essa iniciativa foi um sopro do Espírito Santo. É uma sensação de alegria e estado de graça celebrar este dia”, comemorou Pavanello, lembrando ainda da visita que João Paulo II fez em Campo Grande no dia 17 de outubro de 1991. “No Brasil, Campo Grande foi o lugar que ele mais se sentiu bem”, disse.


A comunidade católica da região da Praça do Papa, que envolve as paróquias Aparecida do Planalto, Nossa Senhora Auxiliadora, São João Batista e Coração Eucarístico de Jesus, reuniu milhares de fiéis na missa.


O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), compareceu à cerimônia e disse que este dia é especial não só para a Capital, mas para todos os católicos. Ele afirmou que, como o Memorial do Papa é importante para os católicos campo-grandenses, “é um local abençoado”.


“Ele [João Paulo II] foi um exemplo de união para todos”, frisou.


Fieis lotaram a Praça do Papa


Um grande números de pessoas compareceu hoje a missa campal na Praça do Papa. Durante a cerimônia, os católicos aproveitaram para fazer orações e pedidos pela canonização de João Paulo II, que é seu reconhecimento como santo.


“Eu sinto uma profunda alegria, pois ele abriu nossas cabeças para acreditar na divida misericórdia. É uma emoção, pois ele, para mim, já é um santo”, disse Maria Rosa Barbosa, de 59 anos.


Para que Karol Józef Wojtyla seja canonizado, ainda é necessário o reconhecimento de mais um milagre. Ele foi beatificado pelo que foi considerado um milagre: a recuperação da saúde de Irmã Marie (Simon Pierre), que é uma religiosa francesa que sofria do mal de Parkinson.


“Ele é como se fosse um santo brasileiro. É um privilégio ter ouvido e presenciado as obras dele em vida”, disse Luis Alves da Silva, de 45 anos.


Já para o Padre Sérgio Reis, “a beatificação é um estímulo para uma proposta de vocação para ser cristão-católico, e uma forma para novos caminhos em um novo vigor”.

Jornal Midiamax