Geral

Cadeias do Vale do Ivinhema ultrapassam 150% da capacidade

As Cadeias Públicas de Batayporã, Ivinhema e Nova Andradina – as maiores da região do Vale do Ivinhema – comportam atualmente 150% a mais de presos do que sua capacidade.   Juntas, as delegacias deveriam possuir cerca de 56 pessoas, no entanto, 140 presos – entre traficantes, assassinos e outros criminosos de vários estados brasileiros – convivem atualmente […]

Arquivo Publicado em 31/01/2011, às 11h32

None

As Cadeias Públicas de Batayporã, Ivinhema e Nova Andradina – as maiores da região do Vale do Ivinhema – comportam atualmente 150% a mais de presos do que sua capacidade.


Juntas, as delegacias deveriam possuir cerca de 56 pessoas, no entanto, 140 presos – entre traficantes, assassinos e outros criminosos de vários estados brasileiros – convivem atualmente nas cadeias da região.



Projetada para oito pessoas, a Cadeia Pública de Batayporã possui em seu registro um número de 14 presos. Na última terça-feira (25),três deles fugiram após serrar as grades de uma das celas.



Em Ivinhema, são 42 presos que convivem em uma estrutura projetada para 24 pessoas. De acordo com a Delegacia de Polícia do município, este número já chegou a 57. 


Cidade pólo do Vale do Ivinhema, Nova Andradina conta atualmente com a maior população carcerária da região. São 84 detentos entre provisórios e condenados, em um espaço projetado também para 24.   

Em setembro de 2008, a Delegacia foi palco de uma rebelião, que deixou um rastro de destruição no local. Na época, havia 51 detentos na Cadeia que já contava com estrutura para receber 24 pessoas.


Apesar de possuir presos condenados, a legislação proíbe que estes detentos cumpram pena em Cadeias Públicas.
Jornal Midiamax