Geral

Brasileiros desaparecidos são encontrados mortos no Paraguai

Dois casos de desaparecimento de pessoas foram esclarecidos na quarta-feira (23), no Departamento (Estado) de Canindeyú, no Paraguai. Inicialmente foi encontrado o corpo de uma mulher cujo sumiço foi denunciado no dia 1 de fevereiro na localidade de Nova Esperança, a 90 quilômetros de Salto del Guairá, cidade vizinha a Mundo Novo (MS). Ela foi […]

Arquivo Publicado em 25/02/2011, às 14h35

None

Dois casos de desaparecimento de pessoas foram esclarecidos na quarta-feira (23), no Departamento (Estado) de Canindeyú, no Paraguai. Inicialmente foi encontrado o corpo de uma mulher cujo sumiço foi denunciado no dia 1 de fevereiro na localidade de Nova Esperança, a 90 quilômetros de Salto del Guairá, cidade vizinha a Mundo Novo (MS).

Ela foi identificada como Marilene Borges da Silva, brasileira de 32 anos de idade. Seus restos mortais foram encontrados em um matagal, afastado cerca de 120 metros da rodovia ‘Supercarreteira’. Aparentemente a mulher foi ferida no tórax, mas não foi possível precisar o tipo de arma utilizada, pois o corpo estava em estado de decomposição.

O segundo caso se trata do assassinato do brasileiro Juliano Vieira, de 31 anos, que residia na cidade de Umuarama, no Paraná. Ele havia desaparecido no dia 9 de outubro do ano passado, quando foi a Salto del Guairá fazer compras e nunca mais voltou, segundo seus familiares.

Mediante troca de informações e fotografia entre repórteres da fronteira e a publicação da denúncia do sumiço nos meios de comunicação da região fronteiriça, foi constatado que o corpo da vítima havia sido achado no dia 13 de outubro do ano passado na região da colônia 1° de Março, na localidade de Catueté. Como não portava nenhum documento, a vítima foi sepultada no cemitério daquela cidade como indigente.

Segundo informações Policiais, o cadáver apresentava perfurações de bala de dois tipos de arma de fogo, no antebraço e no tórax.

O rapaz viajava de carona com um casal de amigo e depois tomou um táxi para ir até Ciudad del Este. Presume-se que o brasileiro tenha sido vítima de latrocínio (morte para fins de roubo), por causa do dinheiro que ele levava para comprar mercadorias importadas. A família viajou até Salto del Guairá para receber os restos mortais do rapaz.
(Com informações do jornal ABC Color)

Jornal Midiamax