Há três rodadas o Atlético-MG vivia o drama de morar na zona do rebaixamento. Com três vitórias seguidas, o Galo se afastou da parte mais ingrata da tabela e respira mais aliviado nos últimos cinco jogos do Campeonato Brasileiro, deixando o dama para o rival Cruzeiro. Jogando em Sete Lagoas, o time do técnico Cuca conquistou, pela primeira vez na competição, três triunfos consecutivos ao bater o Grêmio por 2 a 0, neste sábado.

Os três pontos chegaram com em um confronto tenso, muito disputado, mas nem sempre bem jogado. No fim do primeiro tempo, André abriu o placar. No começo da segunda etapa, Neto Berola foi expulso, deixando o Galo com um a menos. Apesar de ter se retrancado, os mineiros fizeram o segundo com Marquinhos Cambalhota.

Com a vitória os atleticanos abriram sete pontos do Ceará, o primeiro rebaixado. O Tricolor para nos 46 pontos, na nona colocação, podendo perder duas posições no domingo. Na próxima rodada, o Atlético enfrenta o Figueirense, em Florianópolis. O Grêmio jogará contra o Palmeiras, em casa.

O jogo – Muita correria, bolas longas, condução em excesso e chutões ditaram o ritmo do primeiro tempo. Esse jogo pouco plástico se adequou melhor às características do Atlético-MG, apoiando-se na velocidade de Neto Berola. Mesmo assim, o primeiro lance de perigo foi dos gremistas. André Lima perdeu gol que centroavante não deve perder. Após cruzamento, o atacante, livre, bateu com a canela e desperdiçou chance.

Pelo alto, os zagueiros levavam vantagem, mas na área adversária. Leonardo Silva cabeceou duas vezes para fora. Rafael Marques tocou uma para fora e a outra foi tirada em cima da linha, no minuto final. Os dois times reclamaram bastante dos critérios do árbitro Wilson Luiz Seneme.

Mesmo sem penetração, o Galo conseguia pressionar, pois recuperava a bola com facilidade. De fora da área, Daniel Carvalho e Neto Berola não foram às redes. Aos 18 minutos, André Lima marcou, mas o gol foi anulado por impedimento.

Quando a intensidade do confronto caiu um pouco, o Atlético furou a defesa gaúcha, aos 41 minutos. Victor espalmou chute de Neto Berola. No rebote, Andre tocou para as redes. Aos 8 minutos do segundo tempo, as primeiras pinceladas de drama apareceram em campo.

Neto Berola foi expulso, deixando os donos da casa com um a menos. Mesmo em desvantagem numérica e todo encolhido, o Atlético assustou com Daniel Carvalho cobrando falta no travessão. A resposta do Grêmio veio da mesma maneira em chute de Mário Fernandes.

Em busca do empate, Celso Roth sacou o volante Fábio Rochemback para o ingresso do atacante Leandro. O Tricolor pressionou, mas não conseguia fazer a bola chegar a André Lima ou ter uma chance clara para marcar. A retranca atleticana resistia bem aos constantes avanços do adversário.

Após chutão, a tensão virou comemoração, aos 31 minutos. A bola chegou em Marquinhos Cambalhota. Ele limpou de Rafael Marques e acertou o canto de Victor, sacramentando a vitória do Atlético. Renan Ribeiro ainda salvou o gol de honra gremista, em grande intervenção no chute de Escudero.