Geral

Atleta indígena representa etnias na abertura de evento nacional

O indígena e professor de educação física Laucídio Ribeiro Flores, 33 anos, estará representando as etnias indígenas de Dourados na abertura do Encontro Nacional Indígena, no dia 19 de abril (Dia do Índio) na cidade praiana de Bertioga, em São Paulo. Laucídio Flores, especialista em arremessos de lança e dardo, conta que estará atuando na […]

Arquivo Publicado em 01/03/2011, às 12h26

None

O indígena e professor de educação física Laucídio Ribeiro Flores, 33 anos, estará representando as etnias indígenas de Dourados na abertura do Encontro Nacional Indígena, no dia 19 de abril (Dia do Índio) na cidade praiana de Bertioga, em São Paulo.

Laucídio Flores, especialista em arremessos de lança e dardo, conta que estará atuando na abertura da competição nacional como convidado, e na oportunidade, vai arremessar uma lança de fogo.

Tocha do Pan

Bi-campeão nos Jogos Brasileiros Indígenas e tetra no Estadual no lançamento de dardo e campeão estadual no arremesso de dardo no JAMS (Jogos Abertos de Mato Grosso do Sul) quando esteve representando Dourados, Laucídio Flores foi um dos dois atletas que conduziu a tocha olímpica do Pan-americano, realizado em 2007 no Rio de Janeiro, quando ela passou pelo Mato Grosso do Sul.

Dizendo que se sente honrado em participar da abertura do Encontro Nacional Indígena em Bertioga, o professor informou que não poderá participar como atleta, segundo ele, por estar acima da média dos demais competidores indígenas do país. “Até mesmo os Xavantes perdem para mim nas competições, e aí os organizadores entenderam que eu deveria participar fazendo esta apresentação” disse, sem modéstia, o índio terena.

Laucídio Flores, que é diretor da escola da reserva indígena do distrito do Panambi, disse que aos poucos o esporte em todas as modalidades está invadindo as reservas indígenas, e este fator é positivo para a comunidade, uma vez que além de dar atividades físicas e esportivas para as crianças e para os adolescentes, os ajudam a se afastar cada vez mais do submundo do crime.

Jornal Midiamax