Geral

Arte e Cores no Paço recebe obras de Thiago Quevedo

O “Arte e Cores do Paço” do mês de maio faz uma integração entre música e imagem, arte e meio ambiente, com o artista Thiago Quevedo. O projeto, realizado pela Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Fundac), consiste na exposição de obras de arte no gabinete do prefeito Nelson […]

Arquivo Publicado em 02/05/2011, às 13h59

None

O “Arte e Cores do Paço” do mês de maio faz uma integração entre música e imagem, arte e meio ambiente, com o artista Thiago Quevedo. O projeto, realizado pela Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Fundac), consiste na exposição de obras de arte no gabinete do prefeito Nelson Trad Filho, valorizando o trabalho de artistas de Campo Grande e possibilitando que as pessoas que visitam o gabinete também conheçam as obras. A abertura da exposição será na terça-feira (3), às 9h no gabinete do prefeito.

O artista escolhido para a exposição do mês de maio, Thiago Quevedo, que também possui marcante sensibilidade musical, lançou suas lentespara captar uma das mais representativas belezas naturais do Brasil, as araras. Ave que escolheu recantos de Campo Grande para viver.

A apresentação musical que abre a exposição terá como atração o próprio músico e o quinteto da Orquestra Sinfônica Municipal de Campo Grande com flauta, clarinete, violino, violoncello, viola e o violão nas mãos maestro Eduardo Martinelli.

O trabalho fotográfico de Thiago começou de maneira despropositada, mas aos poucos a beleza das araras passaram a influenciar suas composições e, assim, nasceram também músicas, como Arara Híbrida e Arara Azul, entre outras obras que farão parte de um CD livro com previsão para ser lançado ainda no primeiro semestre de 2011.

Conforme Thiago, a escolha das fotografias para o “Arte e Cores no Paço” foi feita com sensibilidade, para que a exposição pudesse mostrar a beleza das aves que são tema de suas obras de arte. “Eram muitas e eu gosto de várias, mas consegui escolher as que mostram as araras da cidade e a exuberância dessas aves, que acabaram por influenciar a criação musical com esse peculiar instrumento de nosso mato, de nosso Mato Grosso do Sul”, comentou.

Em seus quadros aparece o contraste entre araras, prédios e fios elétricos e também ninhos que revelam o doce cotidiano dos casais, da reforma do ninho, passando pela espera do parceiro a momentos de carinho.

Jornal Midiamax