Geral

Acrissul tenta colocar culpa de cancelamento de shows na prefeitura

“Se não for ter shows, vocês me avisam que falo pra mídia que foi porque o Prefeito não quis”, bradava Chico Maia, presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), aos vereadores de Campo Grande. A associação tentava garantir a liberação de shows no Parque de Exposições Laucídio Coelho, de sua propriedade. […]

Arquivo Publicado em 03/02/2011, às 15h08

None
1981982359.jpg

“Se não for ter shows, vocês me avisam que falo pra mídia que foi porque o Prefeito não quis”, bradava Chico Maia, presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), aos vereadores de Campo Grande. A associação tentava garantir a liberação de shows no Parque de Exposições Laucídio Coelho, de sua propriedade.


Alguns vereadores não gostaram da atitude. “O Chico Maia está tentando tacar a batata-quente para a Câmara e para o Prefeito Nelson Trad”, comentou Herculano Borges (PSC), um dos cinco que foram contra a votação imediata da modificação de uma lei complementar, que garantiria a realização da Expogrande.


Outros vereadores também ficaram descontentes com as palavras do presidente da Acrissul. O comentário geral era de que o presidente da Acrissul forçava a votação. Maia ainda alegava ter “compromissos em São Paulo”, onde já deveria ter uma posição oficial sobre a realização dos shows.


O presidente da associação ainda garantiu, várias vezes e para quem quisesse ouvir, que a Expogrande vai ser realizada, com ou sem shows, porém sem estes o “prejuízo para a cidade vai ser enorme”.


A Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), dona do parque, propôs nesta quinta-feira (3) aos parlamentares uma modificação na Lei do Silêncio, regra que disciplina a intensidade do barulho na cidade desde 1996. Se aprovada a medida, a decisão judicial que barrou os shows torna-se sem efeito.


Pela lei criada 15 anos atrás, a Lei do Silêncio é resguardada apenas no período de Carnaval. Já a proposta prevê que a lei imposta hoje seja desprezada também nesses períodos: festividade de fim de ano, exposição no Parque Laucídio Coelho e no dia de Santo Antonio, padroeiro da cidade, celebrado no dia 13 de junho.

Jornal Midiamax