Geral

Webber ‘desbanca’ Red Bull e vence o GP da Inglaterra

De ponta a ponta, desde a primeira curva, Mark Webber, da Red Bull, venceu neste domingo o GP da Inglaterra, em Silverstone, a décima etapa do Mundial de Fórmula 1. No entanto, o grande vencedor do dia foi Lewis Hamilton, que terminou em segundo com seu McLaren e manteve a liderança do campeonato. Nico Rosberg, […]

Arquivo Publicado em 11/07/2010, às 12h57

None

De ponta a ponta, desde a primeira curva, Mark Webber, da Red Bull, venceu neste domingo o GP da Inglaterra, em Silverstone, a décima etapa do Mundial de Fórmula 1. No entanto, o grande vencedor do dia foi Lewis Hamilton, que terminou em segundo com seu McLaren e manteve a liderança do campeonato. Nico Rosberg, da Mercedes, completou o pódio, em terceiro.


Antes da corrida, Webber teve uma discussão com a chefia da equipe sobre atualizações do carro, que foram dadas apenas a Sebastian Vettel. Ao final, o australiano foi irônico e, pelo rádio, declarou: “Nada mal para o segundo piloto.”


O melhor brasileiro na corrida foi Rubens Barrichello, da Williams, que foi quinto, logo atrás de Jenson Button, fazendo grande corrida de recuperação com seu McLaren, mantendo a vice-liderança do campeonato. Felipe Massa teve uma corrida conturbada desde a largada e terminou num modesto 15.º lugar, logo atrás do companheiro de Ferrari, Fernando Alonso, outro que também viveu um dia para ser esquecido. Lucas di Grassi, da Virgin, acabou abandonando com problemas no carro. DECISIVO NO COMEÇO. Na largada, Webber tomou a ponta de Vettel, que ainda saiu no prejuízo ao ser tocado por Hamilton na primeira curva. Com o pneu furado, o alemão saiu da pista na segunda curva, mas acabou ainda conseguindo chegar ao box para fazer a troca e voltar para a corrida. S


ituação semelhante viveu Massa, que teve o pneu furado ao tocar com Alonso na segunda curva. Mas o brasileiro também conseguiu chegar ao box para fazer a troca e seguir na prova. Na volta 40, o brasileiro ainda teve um outro problema, ao rodar na entrada do box. Ele acabou entrando para fazer nova troca de pneus, mesmo sem a equipe estar preparada.


Na frente, antes da primeira rodada de paradas, Webber e Hamilton já faziam um bloco isolado, na luta pela ponta. Robert Kubica (Renault), em terceiro, segurava Rosberg e Alonso. Um pouco atrás, Barrichello era seguido por Michael Schumacher (Mercedes) e Button, que havia largado em 14.º e ocupava a oitava posição já na quarta passagem pela linha de chegada.


Após a rodada de paradas, Rosberg conseguiu voltar à pista à frente de Kubica. Alonso, no entanto, seguiu atrás do polonês, mas não por muito tempo. Na volta 16, o espanhol fez bela manobra e passou o piloto da Renault, mas usando o acostamento.


Quatro voltas depois, a transmissão do carro de Kubica deu o serviço por entregue e ele acabou abandonando a corrida.


Na volta 27, Alonso acabou punido com um drive thru (passagem lenta pelo box), por causa daquela manobra. O prejuízo acabou sendo grande, pois o safety car entrou na pista para que fossem retirados detritos da pista, principalmente do carro de Pedro de la Rosa, que perdeu um pedaço da asa traseira de seu Sauber em plena reta. Desta forma, o espanhol só pode pagar a pena após a saída do carro de segurança, com os corredores mais próximos entre si, o que acabou deixando ele fora da zona de pontos.


Com o safety car, e a punição de Alonso, os carros ficaram mais próximos e isto ajudou principalmente a Button, que pôde entrar diretamente na briga pelo pódio, com Rosberg. O inglês se aproveitou bem também da estratégia de paradas, o que tem se tornado característica dele nesta temporada. No entanto, já considerando o quarto lugar um prêmio, o campeão optou por apenas completar a prova.


Outro que também conseguiu aproveitar bem as condições da prova foi Vettel, que nas voltas finais já brigava pelo sétimo lugar, com Adrian Sutil. O alemão da Red Bull ainda conseguiu passar na penúltima volta, mas tocando no Force India do compatriota. A próxima etapa da Fórmula 1 acontece daqui a duas semanas, no GP da Alemanha, em Hockenheim.

Jornal Midiamax