Geral

Vanderlei Cordeiro abre em Dourados os Jogos Estaduais do Sesi

O medalhista olímpico Vanderlei Cordeiro de Lima abriu, na noite de ontem (03/09), em Dourados, os Jogos Estaduais do Sesi, que prosseguem até este domingo (05/09) e reúnem cerca de 500 trabalhadores-atletas de 30 indústrias de Dourados, Três Lagoas, Sidrolândia, Corumbá, Rio Verde e Campo Grande competindo nas modalidades de futebol de campo, futsal masculino […]

Arquivo Publicado em 04/09/2010, às 14h26

None

O medalhista olímpico Vanderlei Cordeiro de Lima abriu, na noite de ontem (03/09), em Dourados, os Jogos Estaduais do Sesi, que prosseguem até este domingo (05/09) e reúnem cerca de 500 trabalhadores-atletas de 30 indústrias de Dourados, Três Lagoas, Sidrolândia, Corumbá, Rio Verde e Campo Grande competindo nas modalidades de futebol de campo, futsal masculino e feminino, vôlei de quadra e praia masculino e feminino, xadrez, tênis de mesa masculino e feminino, tênis de quadra, atletismo e natação.


Em uma bonita cerimônia, ele acendeu a pira olímpica, dando início aos Jogos Estaduais do Sesi, cujas provas serão realizadas no Clube Indaiá, no Estádio Douradão e nas quadras e campos do Exército. “O esporte transformou a minha vida não só pelo que adquiri durante minha trajetória, mas mudou a vida da minha família também. Se hoje sou o que sou, devo à prática esportiva e, por isso, quero transmitir às pessoas os valores que os esportes trazem para a vida, que são saúde de nosso corpo e mente”, disse aos trabalhadores-atletas.


Vanderlei Cordeiro também encerrou a Semana de Promoção da Vida Saudável do Sesi, que teve início na segunda-feira passada (30/09) em Campo Grande, Corumbá, Dourados e Três Lagoas, beneficiando cerca de oito mil trabalhadores de 108 indústrias. “Na correria dos dias de hoje, a gente se compromete apenas em adquirir bens, porém, se não cuidarmos do nosso bem maior, que é o nosso corpo, nossa saúde, não vamos usufruir dessas conquistas. É sacrificante muitas vezes, mas vale à pena”, disse, destacando a iniciativa do Sesi de dedicar uma semana inteira com programações voltadas para uma vida mais saudável.


Espírito de equipe


Segundo o diretor da Fiems, Sidnei Pitteri Camacho, que representou o presidente Sérgio Longen na abertura do evento esportivo, o importante não é a vitória e sim a competição e o espírito de equipe que a prática do esporte proporciona. “A prática esportiva é fundamental para a saúde e bem-estar das pessoas, além de proporcionar entrosamento e descontração entre as equipes dentro e fora de campo, o que acaba gerando também melhor desempenho dos trabalhadores dentro das empresas. O esporte ajuda a crescer e é o único lugar onde você ganha com a derrota, pois só será campeão se souber perder”, afirmou.


Para a superintendente do Sesi, Maura Gabínio, a prática do esporte leva a pessoa a tomar decisões mais rápidas e principalmente desenvolve o espírito de equipe, de coletivo, que levado para dentro das indústrias se torna fator crucial no desempenho da produção, além de proporcionar bem estar ao trabalhador-atleta. “Estamos cumprindo aqui nosso papel social para que nossos atletas pratiquem, além do esporte, a cidadania. É dessa geração cidadã que precisamos, o esporte gera melhores condições e qualidade de vida e é por isso que o Sesi está envolvido nesse projeto”, reforçou.


Na avaliação da gerente do Sesi de Dourados, Rosilene Moreira, o objetivo dos jogos é a integração do trabalhador. “O intuito do evento é a interação dos trabalhadores das indústrias, além de proporcionar a qualidade de vida ao trabalhador”, disse. Já o representante das indústrias parceiras do Sistema Fiems, César Augusto Sheid, da Inflex, desejou boas vidas aos trabalhadores-atletas e salientou a importância do elo esporte-trabalhador e dos benefícios que a prática esportiva proporciona.


Esporte e Saúde


Formado em Educação Física, o encarregado de manutenção da Eletrosul de Dourados, João Fulop, 45 anos, pratica atletismo há 29 anos e destaca que o esporte sempre esteve presente em sua vida. “O esporte já é parte de mim. Eu corro por prazer, por competir e não para ganhar. A saúde vem sempre em primeiro lugar e o esporte é que me leva até ela”, disse o competidor.


O esporte está há um ano inserido no dia-a-dia da revisora de tecidos da Adar de Três Lagoas, Adriana Dutra, 31 anos. “Desde quando comecei a jogar vôlei, minha vida melhorou, sobretudo o meu desempenho profissional. Depois que o esporte entrou na minha vida me sinto mais disposta e feliz”, garantiu a trabalhador-atleta, que espera conquistar uma boa colocação nos Jogos Estaduais do Sesi.


Assim como os outros trabalhadores-atletas, o separador de mercadorias da Adar de Três Lagoas, Márcio Alves Maia, 24 anos, também realiza diversas atividades esportivas, porém se destaca mais no futebol e na natação. “Há dez anos eu pratico esportes e não consigo mais ver minha vida sem estar em campo ou na piscina. Hoje, me sinto muito mais disposto e com melhor preparo físico, assim consigo também desempenhar melhor minha profissão”, pontuou.

Jornal Midiamax