Geral

Tragédia anunciada: filho que matou mãe havia prometido o crime 7 meses atrás

Marthir Scardin, morta a machadadas nesta quinta-feira em Jardim (MS) tinha denunciado o filho por agressões ao menos quatro vezes

Arquivo Publicado em 28/01/2010, às 19h01

None

Marthir Scardin, morta a machadadas nesta quinta-feira em Jardim (MS) tinha denunciado o filho por agressões ao menos quatro vezes

O crime que barbarizou o município de Jardim, a 250 quilômetros e Campo Grande, nesta quinta-feira, já era temido desde junho passado pela família da empregada doméstica Marthir Scardin, 57, assassinada com duas machadas na cabeça, desferidas pelo filho Valdemar Scardin, de 28 anos de idade.

O rapaz, conhecido como Boda, havia prometido matar a mãe no dia 16 de junho do ano passado, numa briga que envolvera ele, a mãe, uma irmã e um irmão. Nesta quinta-feira, por volta do meio-dia, Valdemar Scardin entrou na casa, caminhou até uma edícula construída no fundo da casa e lá viu sua mãe cuidando de uma idosa.

Armado com um machado, ele aplicou o primeiro golpe na nuca de Marthir, que caiu no chão. A idosa tentou defendê-la atirando uma cadeira no rapaz, que disparou mais uma machadada na mãe, virou as costas e saiu andando. Seis quadras longe dali, na rua Miranda, perto da região central, Scardin foi capturado por policiais militares.

Brigas em família

O martírio da dona de casa foi registrado pela primeira vez em fevereiro de 2007, segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul. Valdemar Scardin foi levado para a delegacia por ter batido na mãe e na irmã.

Nesse dia o rapaz teria bebido e discutido com a mãe. A irmã tentou socorrer a mãe e levou uma paulada na cabeça. Na queixa registrada, a mãe sustentou que já havia apanhado do filho “outras vezes”.

Em setembro de 2007, sete meses depois, o conhecido Boda foi detido de novo, agora por ter esfaqueado um homem numa briga em que também apanhou.

Já em janeiro de 2008, Scardin foi detido por ter invadido a casa de uma mulher de 44 anos de idade, seu suposto caso amoroso. Ele atingiu uma facada na vítima, que sobreviveu.

Em julho daquele ano, o rapaz novamente se envolveu num caso policial, desta vez por ter esfaqueado Celso Oviedo, de 42 anos de idade, numa discussão de bar. Por este crime, Valdemar ficou detido até janeiro de 2009.

Em 16 de junho do ano passado, cinco meses após deixar a prisão, Scardin bateu na mãe de novo, como aparece na ocorrência registrada na Polícia Civil local.

O rapaz chegou a sua casa e o irmão dele perguntou o motivo pelo qual Valdemar Scardin havia sido demitido. Scardin, que trabalhava como auxiliar de serviços gerais partiu para cima do irmão, que foi defendido pela mãe e a irmã.

Na briga, Valdemar Scardin pegou uma foice e apontou para a mãe e assim disse, segundo denúncia registrada na polícia: “se eu for preso mato você com isso quando sair”. No boletim de ocorrência, a mãe disse que o filho ficava agressivo sempre que consumia droga.

Ainda em junho, a mãe registrou queixa por ter sido ameaçada de novo pelo filho.

A morte

Nesta quinta-feira pela manhã, o conhecido Boda pediu dinheiro à mãe antes de sair. De acordo com policiais da 1ª Delegacia da Polícia Civil da cidade, tirou do bolso R$ 1,50 e deu ao rapaz, que quis mais. Por volta do meio dia, Valdemar Scardin retornou e matou a mãe, crime pelo qual ele pode pegar pena de, no mínimo, dez anos de prisão.

Jornal Midiamax