Geral

Setor de transformação foi o que gerou mais empregos em setembro

Nesse setor, a indústria de produtos alimentícios teve o maior número de empregos criados - 49.569 - seguido da indústria têxtil, com 8.166 postos. Outra área que apresentou aumento no número de empregos foi o de serviços, com a criação de 98.202 vagas

Arquivo Publicado em 19/10/2010, às 14h43

None

Nesse setor, a indústria de produtos alimentícios teve o maior número de empregos criados – 49.569 – seguido da indústria têxtil, com 8.166 postos. Outra área que apresentou aumento no número de empregos foi o de serviços, com a criação de 98.202 vagas

O setor de transformação foi o que teve o maior crescimento no mês de setembro, com a geração de 94.205 empregos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.


Nesse setor, a indústria de produtos alimentícios teve o maior número de empregos criados – 49.569 – seguido da indústria têxtil, com 8.166 postos. Outra área que apresentou aumento no número de empregos foi o de serviços, com a criação de 98.202 vagas. A área de serviços de comércio e administração de imóveis teve o maior crescimento no setor, com a geração de 38.608 empregos, seguida pela de serviços e alojamento, com 25.331. O terceiro melhor setor na geração de empregos foi a construção civil, que registrou em setembro 21.676 novos postos de trabalho.


Por fatores sazonais, a agricultura foi o único setor que apresentou saldo negativo na geração de empregos – 22.937. Isso se justifica pelo período de entressafra no Centro-Sul do país. Na agricultura, a cultura do café apresentou o maior número de demissões, 26.157 postos de trabalho, resultado verificado nos estados de Minas Gerais e São Paulo. Contudo, houve saldo positivo nas culturas de cana-de-açucar (4.159) e de uva (1.290).

Jornal Midiamax