Geral

Seripa: Avião que caiu em Jardim não fazia vôo seguro

Técnicos do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) estiveram nesta terça-feira (21) em Jardim para apurar as causas da queda de um avião Cessna 172 durante o enterro do prefeito Evandro Bazzo, ocorrido no último sábado (19). No acidente, o piloto e o co-piloto sofreram fraturas, e o passageiro teve escoriações. […]

Arquivo Publicado em 21/09/2010, às 21h08

None

Técnicos do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) estiveram nesta terça-feira (21) em Jardim para apurar as causas da queda de um avião Cessna 172 durante o enterro do prefeito Evandro Bazzo, ocorrido no último sábado (19). No acidente, o piloto e o co-piloto sofreram fraturas, e o passageiro teve escoriações.


Nesta etapa foram colhidos documentos e dados referentes à ocorrência. O responsável pela investigação, coronel Amaury, informou que o Seripa vai elaborar um relatório de ação inicial com prazo de 30 dias para ser concluído.


Apurações preliminares dão conta que a aeronave era pilotada a uma altura abaixo do mínimo esperado para um vôo seguro, que é de 300 metros em relação ao solo. O Cessna caiu poucos metros do cemitério onde centenas de pessoas acopanhavam o cortejo fúnebre do prefeito da cidade. O piloto Rogério Pinto da Silva não pôde ser ouvido pois está hospitalizado em Campo Grande, recuperando-se das lesões sofridas durante a queda.


O Seripa atua na prevenção de acidentes, e o relatório servirá para dar recomendações de segurança. Cabe à polícia e à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) apontar responsáveis e estipular punições cabíveis.

Jornal Midiamax