Geral

Sacolas plásticas na mira: entra em vigor no RJ lei semelhante à vetada pelo governo de MS

No Rio de Janeiro já passou a valer a lei que estimula o consumo consciente das sacolinhas plásticas. Uma lei estadual de proteção ambiental determina que a partir desta sexta-feira (16) os “saquinhos plásticos” por bolsas reutilizáveis. O presidente da Asserj (Associação dos Supermercados do Estado do Rio de Janeiro), Aylton Fornari, explicou que os estabelecimentos […]

Arquivo Publicado em 16/07/2010, às 21h20

None

No Rio de Janeiro já passou a valer a lei que estimula o consumo consciente das sacolinhas plásticas. Uma lei estadual de proteção ambiental determina que a partir desta sexta-feira (16) os “saquinhos plásticos” por bolsas reutilizáveis.

O presidente da Asserj (Associação dos Supermercados do Estado do Rio de Janeiro), Aylton Fornari, explicou que os estabelecimentos fluminenses estão prontos para cumprir a nova lei.

Lá, os comerciantes, no entanto, vão incentivar o consumo consciente das sacolinhas oferecendo descontos para os clientes. De acordo com Fornari, será oferecido desconto de R$ 0,03 a cada cinco itens comprados pelos consumidores que não usarem os sacos, como a lei permite.

Fornari ressaltou que o objetivo dos supermercados, em um futuro próximo, é oferecer gratuitamente sacolas retornáveis, ou biodegradáveis. “Mas só poderemos fazer isso quando essas opções tiverem um custo igual ao da sacola de plástico”, observou.

Enquanto isso, em MS…

Em Mato Grosso do Sul, projeto de lei semelhante já foi apresentado e, apesar de aprovado por unanimidade pela Assembléia Legislativa, foi vetado pelo governador André Puccinelli.

O projeto proíbe a distribuição de sacolas plásticas e prevê a possibilidade de os estabelecimentos comerciais oferecerem gratuitamente aos seus clientes sacolas ou embalagens de material biodegradável ou reutilizável para embalagens de mercadorias.

Agora, o veto será apreciado pelos parlamentares sul-mato-grossenses somente no segundo semestre. “Caso seja mantido, tentaremos reapresentar. Aliás, considero nossa proposta até mais suave que a lei homologada no Rio de Janeiro”, aponta o autor do projeto, deputado Paulo Duarte.

Em Campo Grande, um grupo organizado decidiu “arregaçar as mangas” com a ação “Dia 100 Sacola”, onde a população, em dias específicos, troca sacolas plásticas usadas por sacolas de pano. No mês passado, o grupo distribuiu 3 mil sacolas não descartáveis na Praça Ary Coelho e recolheu cerca de 30 mil metros de sacolas plásticas que foram destinadas para a reciclagem.

Jornal Midiamax