Geral

PMA intensifica fiscalização na Semana Santa

Todo o efetivo da Polícia Militar Ambiental (PMA), nas 22 subunidades no Estado, intensifica as fiscalizações durante este feriado com a “Operação Semana Santa”. A ação especial começa hoje (31), a partir das 8h e termina na segunda-feira (5). De acordo com o comando da PMA, com a proximidade do feriado prolongado a movimentação de […]

Arquivo Publicado em 31/03/2010, às 12h38

None

Todo o efetivo da Polícia Militar Ambiental (PMA), nas 22 subunidades no Estado, intensifica as fiscalizações durante este feriado com a “Operação Semana Santa”. A ação especial começa hoje (31), a partir das 8h e termina na segunda-feira (5). De acordo com o comando da PMA, com a proximidade do feriado prolongado a movimentação de turistas aumenta nos rios do Estado, por isso a fiscalização será redobrada para prevenir principalmente a pesca predatória.


Na Capital, o início da “Operação Semana Santa” será com fiscalizações nas peixarias e outros estabelecimentos que comercializam pescado. Nesta ação, os policiais devem verificar o estoque de peixes e evitar a venda e aquisição de pescado irregular. A saída das equipes acontece às 8h do Batalhão da PMA em Campo Grande – avenida Mato Grosso s/n, Parque das Nações Indígenas.


Propriedades rurais também serão visitadas durante a operação; além disso, a PMA vai montar barreiras e desenvolver ações de combate ao desmatamento, carvoarias irregulares e outras crimes ambientais. Três equipes de Campo Grande estarão itinerantes fiscalizando todos os tipos de crimes e infrações contra o meio ambiente.


O Parque das Várzeas do Rio Ivinhema e seu entorno terá uma atenção especial da fiscalização da PMA neste feriado para evitar a pesca predatória. O Parque faz divisa com o Estado do Paraná, de onde saem muitos turistas para pescar em Mato Grosso do Sul, segundo a polícia ambiental. A fiscalização no local será reforçada por soldados do Pelotão de Dourados, que darão suporte ao grupamento do Parque.


A Polícia Ambiental do Estado alerta à população para que utilizem os recursos naturais dentro do que permite a legislação, uma vez que as penalidades administrativas e criminais são pesadas. As multas podem chegar a R$ 50 milhões e as penas criminais até cinco anos de reclusão. Informações sobre pesca, como retirar a licença de pesca e outros dados ambientais estão no site da PMA – www.pma.ms.gov.br.


Para aqueles que vão adquirir pescado nesta semana santa, o alerta da PMA é para que prestem bastante atenção na origem. É importante comprar peixes em estabelecimentos autorizados, que possam comprovar a origem. Não é aconselhável comprar de ambulantes ou em beira de estrada, visto que este pescado pode ser produto de pesca irregular. Comprar pescado irregular incide nos mesmos crimes e infrações administrativas da pesca: a pena é de uma a três anos de detenção e a multa pode passar de R$ 100 mil.

Jornal Midiamax