Geral

Paulo Octávio se apresenta à PF, mas não fala nada

O ex-vice governador do Distrito Federal, Paulo Octávio (sem partido), se antecipou e foi espontaneamente se apresentar à Policia Federal, na unidade do Sudoeste, na tarde desta quinta-feira (25/3). Octávio não esperou convocação oficial para depor, e dessa forma, ele não precisa mais ser convocado. Contudo, ele se manteve calado durante todo o tempo.Segundo o […]

Arquivo Publicado em 25/03/2010, às 19h12

None

O ex-vice governador do Distrito Federal, Paulo Octávio (sem partido), se antecipou e foi espontaneamente se apresentar à Policia Federal, na unidade do Sudoeste, na tarde desta quinta-feira (25/3). Octávio não esperou convocação oficial para depor, e dessa forma, ele não precisa mais ser convocado. Contudo, ele se manteve calado durante todo o tempo.

Segundo o advogado de Paulo Octávio, Antônio Carlos de Almeida Castro, seu cliente usou o direito de ficar calado durante o depoimento, porque não tem conhecimento da íntegra do processo. Castro afirmou, ainda, que pediu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) acesso aos autos do processo.

Na quarta-feira (24), o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Fernando Gonçalves determinou que a PF marcasse o depoimento do ex-vice-governador Paulo Octávio, do conselheiro do Tribunal de Contas do DF, Domingos Lamoglia, e dos ex-secretários Roberto Giffoni e Durval Barbosa – o delator do esquema de corrupção. Em dez dias, devem ser ouvidos todos os que aparecem nos vídeos recebendo dinheiro de Durval Barbosa.

Além disso, determinou que também fossem ouvidos o ex-governador do Distrito Federal (DF) José Roberto Arruda (sem partido) e do ex-secretário de Comunicação Weligton Moraes, presos por tentar subornar uma testemunha do esquema de arrecadação e distribuição de propina desarticulado durante a Operação Caixa de Pandora.

Jornal Midiamax