Geral

Para deputado do PT, CPI na Assembleia ‘não resolve problema’

Na avaliação do deputado estadual Pedro Teruel ( PT) presidente da Comissão de Trabalho Cidadania e Direitos Humanos, a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Assembleia Legislativa como propõe o Fórum Estadual de Combate à Corrupção “não resolveria o problema”. Hoje, houve mais protestos de militantes do Fórum na Casa de Leis. […]

Arquivo Publicado em 28/09/2010, às 16h45

None

Na avaliação do deputado estadual Pedro Teruel ( PT) presidente da Comissão de Trabalho Cidadania e Direitos Humanos, a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Assembleia Legislativa como propõe o Fórum Estadual de Combate à Corrupção “não resolveria o problema”.


Hoje, houve mais protestos de militantes do Fórum na Casa de Leis. Eles querem apuração das declarações do deputado Ary Rigo (PSDB). O parlamentar que é primeiro-secretário da Casa aparece em vídeo detalhando suposta partilha de dinheiro público entre os três poderes e revelando que cada deputado estadual recebia R$ 120 mil por mês.


“Acredito que as denúncias não podem ser investigadas por uma CPI, que é composta pelos próprios parlamentares. O ideal seria uma investigação aprofundada realizada pelo Ministério Público Federal que é um órgão isento de pressões das forças políticas regionais, não estando na situação ou oposição”, destaca Teruel.

O parlamentar explica que essa pode ser a única forma de se obter cálculos detalhados sem interferência de lideranças políticas. Teruel adverte que a mobilização da sociedade pela investigação não pode ficar apenas reduzida ao período eleitoral. “Essa mobilização que pede transparência nas contas da Assembléia e dos outros Poderes não pode terminar após as eleições de 03 de outubro. A investigação quer tirar uma dúvida da população, da imprensa e de vários parlamentares”, conclui Teruel.

Os manifestantes entregaram documento com pedido de abertura de CPI ao presidente da Assembleia, Jerson Domingos (PMDB). Ele prometeu encaminhar a solicitação à Corregedoria da Casa que deve ouvir explicações de Rigo sobre o assunto. Outra providência de Jerson será provocar discussão em plenário sobre os últimos fatos.


Com informações da assessoria de imprensa parlamentar

Jornal Midiamax