Operação nos rios pantaneiros altera balanço da Piracema

Divulgada esta quinta-feira, 04 de março, alteração no balanço final da Polícia Militar Ambiental (PMA) sobre a quantidade de pescado apreendido e também de pessoas autuadas por pescar durante a piracema. A mudança se deve a operação realizada pela PMA de Campo Grande e Coxim, nos dias 25 de fevereiro até quarta-feira, 03 de março. […]
| 05/03/2010
- 19:29
Operação nos rios pantaneiros altera balanço da Piracema

Divulgada esta quinta-feira, 04 de março, alteração no balanço final da Polícia Militar Ambiental (PMA) sobre a quantidade de pescado apreendido e também de pessoas autuadas por pescar durante a piracema. A mudança se deve a operação realizada pela PMA de Campo Grande e Coxim, nos dias 25 de fevereiro até quarta-feira, 03 de março. Só nesta ação, quarenta e sete pescadores foram autuados, a maioria turistas, e 273 quilos de pescado foram apreendidos. Ao todo foram aplicados R$ 363,5 mil em multas.

Atualizando os números, levando em consideração essa última operação, foram 1.970 quilos de peixes capturados durante o período de defeso, 98 pessoas presas em flagrante e 110 autuadas. Uma das ocorrências foi em um acampamento na Fazenda São Lourenço, as margens do rio Piquiri, em Corumbá. No local, 13 pessoas foram autuadas por pesca no período proibido, todas moradoras de Cuiabá (MT). Os policiais ambientais encontraram com o grupo 25 quilos de peixe já cortados em filé. Por ser considerado crime, todos os equipamentos de pesca e a lancha foram apreendidas. Cada um foi multado em R$ 5 mil totalizando R$ 65 mil. Também em Corumbá, os policiais flagraram três pessoas, moradoras da cidade de Santo Vasconcelos, interior de São Paulo, com 5 quilos de pescado. Cada um recebeu multa no valor de R$ 3mil e lancha, motor e apetrechos de pesca foram apreendidos.

Próximo ao Rancho Alvorada, também na região pantaneira de Corumbá, os policiais flagraram cinco pessoas de Araguari, em Minas Gerais, acusadas de pescar durante período de defeso. Eles estavam em 4 embarcações, que foram recolhidas pela PMA, e estavam com 3 quilos de pescados. Cada foi multado em R$ 5 mil.

Na foz do rio Piquiri com o Itiquira foram autuados 3 turistas do Espírito Santo, acusados de pescar durante a Piracema com apetrechos proibidos (redes de pesca) e ainda capturando peixes com tamanho inferior ao permitido. No acampamento os policiais encontraram uma arma de caça. O trio foi multado em R$ 7.800 cada.

Segundo a PMA, em um pesqueiro na região do rio Piquiri, foi encontrado 12,5 kg de pescado com tamanho inferior ao permitido, além de 4 tarrafas, 21 anzóis de galhos, uma rede de pesca e uma espingarda calibre 22. Foi confeccionado auto de infração administrativo e o proprietário recebeu multa no valor de R$ 15.260.

Além dessas apreensões, mais 192 quilos de pescado foram apreendidos e também 19 pessoas autuadas. As equipes fiscalizaram a região do rio Correntes, Piquiri e Itiquira, na divisa com Mato Grosso, no rio São Lourenço e Paraguai, até a região do Caracará, abaixo do Porto Jofre. Segundo a PMA, como o local em que os policiais estavam não tinha comunicação não houve como divulgar os autuados no balanço final da operação Piracema.

Últimas notícias