Ong pede ajuda para ampliar atendimento a crianças de Dourados

Alem da Oficina de Panificação, as duzentas crianças participam de aulas de reforço escolar, projeto Arte na Madeira, aulas de capoeira e atividades esportivas e de recreação
| 04/03/2010
- 21:12
Ong pede ajuda para ampliar atendimento a crianças de Dourados

Alem da Oficina de Panificação, as duzentas crianças participam de
aulas de reforço escolar, projeto Arte na Madeira, aulas de capoeira e
atividades esportivas e de recreação

A AFC (Ação Familiar Cristã) uma organização não-governamental
fundada há quinze anos por um grupo de católicos quer ampliar o número de
crianças atendidas em seu projeto social “Aprender para Viver” e pede a
ajuda da comunidade.

Atualmente a entidade funciona na região do Jardim dos Estados
considerada uma das mais pobres de Dourados e onde moram centenas de
crianças e adolescentes em condições de vulnerabilidade social.

Maria de Lourdes Batista Alves, fundadora e presidente da AFC conta
que cerca de duzentas crianças recebem alimentação, participam de cursos e
atividades culturais, esportivas e recreativas. Segundo ela, a entidade
conta com o repasse de recursos da partilha do Fundo Municipal de
Assistência Social que possibilita o atendimento de apenas cem crianças.

Para atender as demais crianças Maria de Lourdes conta com o apoio
de entidades como Rotary Clube e de empresários locais. “A nossa intenção é
ampliar o número de crianças atendidas e para isso pedimos a ajudar a
comunidade”, disse a presidente.

A Ação Familiar Cristã celebrou na tarde do último sábado em sua
sede uma missa em ação de graças pelos aniversários de quinze anos de
existência. Durante a missa foi feita uma homenagem ao padre suíço Josef
Rosenast que desde a fundação da AFC contribui financeiramente para a
realização de obras.

Maria de Lourdes explicou que o padre realiza na suíça uma serie de
atividades com os seus paroquianos para a arrecadação de recursos que são
doados para a AFC. Neste período entidade conseguiu construir a quadra de
recreação, a oficina de recreação e outras pequenas obras com o dinheiro
recebido dos católicos suíços.

O padre Josef foi representado por seu irmão Stefano Rosenast que
reside no Brasil e acompanha de perto a aplicação dos recursos vindos da
Suíça.

Alem da Oficina de Panificação, as duzentas crianças participam de
aulas de reforço escolar, projeto Arte na Madeira, aulas de capoeira e
atividades esportivas e de recreação. Durante a solenidade de homenagem ao
padre suíço as crianças dos projetos de capoeira e arte na madeira fizeram
apresentações.

Alem do padre Suíço foram homenageados o primeiro presidente da
AFC, Onildo dos Santos Barbosa, colaboradores e fundadores da entidade.

Últimas notícias