Geral

‘Noivo’ de Dilma, André diz que não aceita dividi-la com Zeca

O governador André Puccinelli (PMDB) em reunião com os membros diretório do PTB na noite de hoje afirmou que a pré-candidata à Presidência ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), não terá dois palanques em Mato Grosso do Sul. “Não dá para o noivo, com cravo na lapela, ficar esperando a noiva no altar”, disparou Puccinelli. A […]

Arquivo Publicado em 30/03/2010, às 23h50

None

O governador André Puccinelli (PMDB) em reunião com os membros diretório do PTB na noite de hoje afirmou que a pré-candidata à Presidência ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), não terá dois palanques em Mato Grosso do Sul. “Não dá para o noivo, com cravo na lapela, ficar esperando a noiva no altar”, disparou Puccinelli.

A decisão do governador vem motivada a não desistência de Zeca do PT, correligionário de Dilma Roussef, para a disputa ao governo na eleição deste ano, seu principal adversário. “ Você deixaria sua noiva namorar com dois?”, indagou André.

Já Zeca havia dito em entrevista que não vê problema em Dilma ter dois palanques em Mato Grosso do Sul já que a nível nacional o PMDB está com o PT.

André afirmou que já tem 98% de liberação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para apoiar quem ele quiser. A decisão deve sair, conforme Puccinelli, até o dia 16 de abril.

Pela manhã, durante a Conferência das Cidadaes, Puccinelli tinha dito que continuava “noivo da ministra Dilma”, deixando a entender que estava confiante em ser o candidato que estaria com ela em um único palanque em Mato Grosso do Sul. Ele chegou a ironizar ao dizer que José Serra (PSDB) não tinha mais para onde crescer nas pesquisas. O governador, que é médico, comparou o crescimento do adversário de Dilma à Presidência a um osso do corpo humano que só cresce até um determinado ponto. Serra (36%) aparece nas pesquisas nove pontos na frente da petista.

(Matéria editada para acréscimo de informações)

Jornal Midiamax