Geral

Mesmo orientada, população continua caindo no golpe via celular

Mesmo orientada sobre golpes praticados através de mensagens enviadas por celular, a população ainda continua sendo vítima deste tipo de ocorrência, como afirma o delegado Jefferson Nereu Luppe, assessor de comunicação da Polícia Civil. Segundo o delegado, neste ano duas pessoas já informaram à polícia que foram lesadas nesta modalidade de crime. “Mas acreditamos que […]

Arquivo Publicado em 21/09/2010, às 16h06

None

Mesmo orientada sobre golpes praticados através de mensagens enviadas por celular, a população ainda continua sendo vítima deste tipo de ocorrência, como afirma o delegado Jefferson Nereu Luppe, assessor de comunicação da Polícia Civil. Segundo o delegado, neste ano duas pessoas já informaram à polícia que foram lesadas nesta modalidade de crime. “Mas acreditamos que existam muito mais, só que essas pessoas têm vergonha de denunciar por terem caído em um golpe tão primário”, observa.


Os golpes aplicados via SMS de celular começam, geralmente, com uma mensagem informando à vítima que ela foi a vencedora de um concurso e para retirar o prêmio deve ligar de um telefone fixo para o número informado na mensagem de texto. “Na ligação o criminoso pede dados pessoais e pode solicitar um código para recarga de celular ou um depósito bancário como garantias do envio do prêmio mencionado”, explica o delegado.


“Mesmo que a pessoa não chegue a fazer o depósito ou enviar o código do cartão, já repassou os dados pessoais. Quando ela acorda de que aquilo se trata de um golpe, já é tarde”, afirma. De acordo com o delegado, as informações pessoais são dados tão importantes para os criminosos quanto o dinheiro que eles podem receber com este tipo de crime.


“Estes crimes ocorrem com três situações: primeiro a pessoa fornece créditos ou deposita dinheiro; segundo, passa informações pessoais que podem ser usadas para outros crimes como laranjas; terceiro, isso alimenta o banco de dados de organizações criminosas”.


Conforme o delegado, a partir dos dados repassados os criminosos podem fazer uso destas informações para abrir contas correntes ou mesmo empresas no nome da vítima. “Por isso as pessoas devem ter mais prudência com seus dados pessoais porque normalmente são organizações criminosas que praticam estes crimes por telefone”, afirma.


Além de muita prudência, a orientação da Polícia Civil para estes casos é de que a pessoa que recebe a mensagem de texto se certifique de que se inscreveu no concurso do qual acha ter ganhado um prêmio. “Ninguém ganha um prêmio de um concurso sem se inscrever na promoção e nenhuma empresa idônea cobra para enviar o prêmio para o vencedor de um concurso”, alerta Jefferson.


Outra dica importante é que dificilmente a empresa promotora do concurso vai entrar em contato com o ganhador de uma promoção através de mensagem de celular. “E a pessoa se tiver dúvidas, deve se informar com alguém de confiança para não cair neste tipo de golpe”, orienta.

Jornal Midiamax