Geral

Mano fala em ingratidão e cobra respeito de Neymar

O episódio envolvendo Neymar e o técnico Dorival Júnior continua repercutindo e rendeu mais um comentário do técnico da seleção brasileira Mano Menezes. Neste sábado, o treinador demonstrou preocupação com a atitude do jovem santista, disse que vai conversar com o técnico Dorival Júnior e exigiu respeito do jogador. “Vou conversar com o Dorival como […]

Arquivo Publicado em 18/09/2010, às 21h38

None

O episódio envolvendo Neymar e o técnico Dorival Júnior continua repercutindo e rendeu mais um comentário do técnico da seleção brasileira Mano Menezes. Neste sábado, o treinador demonstrou preocupação com a atitude do jovem santista, disse que vai conversar com o técnico Dorival Júnior e exigiu respeito do jogador.


“Vou conversar com o Dorival como fiz antes da primeira convocação para saber se o que eu estava vendo era a mesma opinião que ele tinha. O que faz um atleta chegar na seleção é o desempenho no clube e o comportamento. Porque quando você chega a um degrau alto, você não pode não ter respeito às pessoas que o ajudaram e o colocaram lá. Ingratidão é pior defeito que o ser humano pode ter”, disse, em entrevista à Rádio Record.


Mano teve uma curta convivência com Neymar que durou quatro dias no período em que a seleção brasileira esteve concentrada para o amistoso contra os Estados Unidos, em agosto.


O comandante da seleção já havia se manifestado sobre a polêmica dizendo que temia que Neymar repetisse na seleção o comportamento que teve no clube. Mas neste sábado se mostrou mais incisivo em suas declarações.


“Além do talento, hierarquia e disciplina são fundamentais. Se nosso talento for organizado vai ser difícil ganhar da gente. É importante entender que a situação de hierarquia e respeito são fundamentais”, afirmou.


Neymar entrou em polêmica na última quarta-feira após Dorival Júnior proibi-lo de cobrar um pênalti nos minutos finais do jogo contra o Atlético-GO. O jovem xingou Dorival e o ouviu responder da mesma maneira. A penalidade foi cobrada por Marcel. Inconformado, ele ainda teria discutido com o auxiliar-técnico Ivan Izzo e arremessado uma garrafa de água.


O Santos decidiu punir o jogador com uma multa no valor de 30% de seu salário. O técnico, no entanto não se satisfez com a decisão e exigiu o afastamento de 15 dias do atleta. A diretoria alvinegra tentou colocar ‘panos quentes’, mas se rendeu ao pedido de Dorival, que se mostrava irredutível, e vetou o atleta para a partida contra o Guarani, neste domingo.

Jornal Midiamax